MetLife entra no mercado de seguros de assistência em Portugal que está avaliado em 156 milhões

A seguradora anuncia a entrada no mercado português de seguros de assistência e outros danos materiais. O mercado de seguros de assistência em Portugal está avaliado em mais de 156 milhões de euros.

A MetLife sucursal em Portugal avança com proposta para os consumidores beneficiarem de serviços e coberturas adicionais (automóvel, seniores, animais domésticos, lar, entre outros) nos seus Seguros de Vida ou de Acidentes Pessoais.

A seguradora anuncia assim a entrada no mercado português de seguros de assistência e outros danos materiais. O mercado de seguros de assistência em Portugal está avaliado em mais de 156 milhões de euros.

A entrada no mercado de seguros de assistência vai facilitar a rápida expansão da MetLife neste mercado altamente competitivo.

“Além da proteção financeira proporcionada pelo Seguro de Vida ou de Acidentes Pessoais da MetLife, os clientes atuais e futuros vão poder optar por coberturas flexíveis e customizáveis para as suas diferentes necessidades, nomeadamente proteção em viagem, serviços para seniores, assistência no lar, saúde, bem-estar, animais de companhia, entre outros”, refere a seguradora.

Oscar Herencia, vice-presidente da MetLife para o sul da Europa e diretor geral da MetLife na Ibéria, refere em comunicado que “a pandemia teve um impacto global na sociedade, com consequências a todos os níveis da vida profissional, pessoal e familiar dos portugueses. A entrada da MetLife no negócio dos serviços de assistência e outros danos em coisas, permite precisamente oferecer uma proposta de valor simples, abrangente e atrativa para colmatar essas necessidades de proteção e de serviços que facilitem a vida dos nossos clientes. É mais um passo na nossa estratégia de crescimento em Portugal e acreditamos que vai gerar mais valor comercial para a rede de agentes e brokers”.

“A nova proposta de valor da MetLife estará disponível no canal de marketing direto da MetLife e através de agentes de seguros exclusivos e independentes”, revela a companhia.

Recomendadas

Oitante antecipa pagamento integral de empréstimo obrigacionista de 746 milhões. Estado poupa 110 milhões em juros

O reembolso antecipado da dívida da Oitante “faz cessar as responsabilidades do Fundo de Resolução e do Estado Português relativamente a essa dívida, permite importantes poupanças financeiras e faz perspetivar a recuperação de uma parte significativa dos 489 milhões de euros desembolsados pelo Fundo de Resolução, em 2015, no financiamento da resolução do Banif”, diz BdP.

Exposição a imobiliário comercial continua a ser proeminente nos bancos, diz DBRS

A divulgação das exposições a imobiliário comercial da banca permanece geralmente limitada na Europa, no entanto, “reconhecemos que, nos últimos anos, os reguladores e supervisores aumentaram o nível de escrutínio, harmonização e transparência”, diz a DBRS.

BCE quer evitar que bancos beneficiem da arbitragem de juros com o financiamento barato obtido na pandemia

Segundo o Financial Times, o BCE vai analisar como é que vai bloquear o acesso dos bancos a este financiamento que é subsidiado e que, segundo os analistas contactados pelo FT, poderá gerar lucros extraordinários de 24 mil milhões de euros para o sector.
Comentários