Metro de Lisboa. Greve desconvocada

A greve dos trabalhadores do Metro iria começar na próxima quarta-feira. A Fectrans anunciou que foi desconvocada.

A greve parcial dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, agendada para 09, 10 e 11 de dezembro, das 06h30 e às 09h30, foi desconvocada.

Os trabalhadores do metropolitano desconvocaram a greve parcial que iria começar na próxima quara-feira.

Os trabalhadores estiveram reunidos em plenário e, através dos sindicatos terão chegado a um entendimento com o Governo sobre as suas reivindicações, avança a agência Lusa.

Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans), afirmou de manhã, em declarações à Lusa, que “estão criadas as condições para a paz social”, não adiantando pormenores sobre os compromissos assumidos pelo Governo.

Para além do primeiro pré-aviso relativo aos últimos dias úteis desta semana, sexta-feira tinha sido entregue pelos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa um novo pré-aviso de greve parcial para os dias 12, 13 e 14 de Dezembro (sábado, domingo e segunda), em protesto contra as alterações de organização do trabalho dos maquinistas, explica o Público.

“É uma luta apenas dos maquinistas e tem a ver com questões específicas da alteração da organização do trabalho, sublinha a sindicalista Anabela Carvalheira à Lusa, apresentando como exemplo “a marcação de férias, que é um direito e que querem considerar um mérito”. Lembra ainda que o Metropolitano de Lisboa tem falta de maquinistas e que “a empresa quer obrigar estes maquinistas a fazer trabalho de mais do que um trabalhador”.

A convocação dos seis dias de greve foi decidida no mesmo dia em plenário de trabalhadores, mas decidiu-se “entregar um pré-aviso de cada vez”, esclarece Anabela Carvalheira, citada pela Lusa.

OJE

Recomendadas

Greve dos trabalhadores da CP suprimiu 143 comboios até às 08:00

Os trabalhadores da CP – Comboios de Portugal cumprem hoje uma greve de 24 horas, em conjunto com os trabalhadores da Infraestruturas de Portugal (IP), com a CP e a Fertagus a preverem perturbações na circulação.

Mais de 80% dos unicórnios está na cloud, destaca Adam Selipsky

Para o CEO da Amazon Web Services, a nuvem permite às empresas moverem-se em quatro cenários diferentes: vasto, incomensurável, extremo e de possibilidades futuras.

Venezuela prepara acordos com petrolífera Chevron após alívio de sanções

A Venezuela anunciou hoje que vai assinar, nas próximas horas, acordos com a petrolífera norte-americana Chevron para impulsionar o desenvolvimento local de empresas mistas (capital público e privado) e a produção de petróleo.