Metro do Porto: Governo autoriza aquisição de 18 novas composições

“Estas novas composições”, esclarece o Governo, “destinam-se a servir as necessidades de expansão da rede do Metro do Porto e o concurso será lançado no início do próximo ano”.

Metro do Porto

O Metro do Porto vai contar 18 novas composições sendo que esta aquisição assim como a verba para a manutenção (durante 5 anos) foi hoje divulgada em comunicado do Conselho de Ministros. “Foi autorizada a realização da despesa para a aquisição de 18 novas composições e sua manutenção durante 5 anos, a financiar através de empréstimo da DGTF que será pago por receitas anuais do Fundo Ambiental”, detalhou o Executivo no comunicado do Conselho de Ministros.

“Estas novas composições”, esclarece o Governo, “destinam-se a servir as necessidades de expansão da rede do Metro do Porto e o concurso será lançado no início do próximo ano”.

Oficialmente inaugurado a 7 de dezembro de 2002, o Metro do Porto abriu portas aos passageiros no dia 01 de janeiro do ano seguinte, com o início da operação da Linha Azul, entre a Trindade (Porto) e a Senhora da Hora (Matosinhos).

Atualmente o Metro do Porto conta com seis linhas e 82 estações, numa extensão total de 67 quilómetros. A extensão da rede prevê uma ligação entre São Bento e a Casa da Música (Linha Rosa) e o prolongamento da Linha Amarela até Vila D’Este (Vila Nova de Gaia), num investimento de cerca de 4,7 milhões de euros.

Recomendadas

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.

Respostas rápidas: é assim que pode ir para a reforma antes dos 66 anos e sete meses

Não tem 66 anos e sete meses, mas quer ir para a reforma? Há vários regimes que permitem a antecipação da pensão de velhice. O Jornal Económico explica, com base num guia do ComparaJá.

Preço médio das casas do Canadá vai custar perto de 500 mil euros até ao fim de 2023

Aumento das taxas de juro acima do previsto pelo Banco do Canadá estão a fazer com que os custos com a habitação consumam 60% das finanças das famílias, o valor mais elevado desde 1990.
Comentários