México: Novo presidente anuncia plano contra a violência e criação de “guarda nacional”

No primeiro dia em funções, Andrés López Obrador discursou numa base militar na Cidade do México, tendo anunciado a criação de uma nova “guarda nacional” com 60 mil elementos. Plano contra a violência inclui uma reforma constitucional e será submetido a referendo popular.

O novo presidente dos Estados Unidos Mexicanos (ou México, como é vulgarmente denominado), Andrés López Obrador, no primeiro dia em funções, ao discursar numa base militar localizada na Cidade do México, anunciou a intenção de criar uma nova “guarda nacional” com 60 mil elementos (do Exército, da Marinha e da Polícia Federal) para combater o crime no país.

A criação da nova “guarda nacional” insere-se num plano mais vasto contra a violência no México, o qual inclui uma reforma constitucional e será submetido a referendo popular. “Temos que nos ajustar a uma nova era”, declarou Obrador, ladeado por generais na base militar, segundo relato da agência Reuters. O presidente fez questão de garantir que essa nova força de segurança “vai respeitar os direitos humanos”.

“O povo do México precisa que as suas forças armadas resolvam, agora mesmo, este grave problema de insegurança e violência”, sublinhou Obrador, vencedor das eleições presidenciais realizadas em julho e empossado no dia 1 de dezembro. “Optámos por este plano porque confiamos nas forças armadas”, explicou.

 

Recomendadas

Irão: ‘Polícia da moralidade’ poderá ser substituída por “novas tecnologias”

O Centro de Promoção da Virtude e Proibição do Vício do Irão afirmou hoje “que a missão da polícia da moralidade terminou”, mas sublinhou que estão a ser estudadas novas tecnologias para controlar o vestuário das mulheres.

Ucrânia: Operadora de eletricidade anuncia cortes de emergência em todo o país

A operadora de eletricidade ucraniana Ukrenergo avisou hoje que vai ser preciso realizar cortes de energia de emergência em toda a Ucrânia, devido aos mais recentes ataques russos.

Mike Pence rejeita comentários de Trump contra a Constituição dos EUA

O ex-vice-presidente norte-americano Mike Pence rejeitou hoje as afirmações de Donald Trump de que deveria “acabar-se” com a Constituição do país para que pudesse ser reintegrado na Presidência.
Comentários