Microinversor para painéis fotovoltaicos ganha EDP Inovação 2014

Chama-se Be.on é o grande vencedor do Prémio EDP Inovação 2014. A ideia consiste em desenvolver pequenos inversores para painéis fotovoltaicos, particularmente adaptados às necessidades das instalações vocacionadas para o autoconsumo. Um mercado emergente e em crescimento, cujo potencial poderá vir alavancar a criação de uma fábrica de inversores no País. Para já, o promotor, […]

Chama-se Be.on é o grande vencedor do Prémio EDP Inovação 2014. A ideia consiste em desenvolver pequenos inversores para painéis fotovoltaicos, particularmente adaptados às necessidades das instalações vocacionadas para o autoconsumo. Um mercado emergente e em crescimento, cujo potencial poderá vir alavancar a criação de uma fábrica de inversores no País.

Para já, o promotor, Doutorado em Electronics Manufacturing and Material Reliability pela Chalmers Technical University, Gothenburg, Suécia, vai aplicar os 50 mil euros do prémio na constituição da empresa. Terá ainda direito a apoio técnico e na criação de redes de contacto por parte de vários parceiros da EDP neste projecto, designadamente a EnergyIn, Beta-i e Loop. No universo EDP, o projecto vencedor beneficia do acesso à EDP Starter, uma das três únicas incubadoras especializadas em energia, no mundo.

A 6ª edição do Prémio EDP Inovação distinguiu ainda o projecto Graphenium, 2º classificado e o Mupflost, em terceiro lugar. Os três finalistas destacaram-se num conjunto de 50 candidaturas, protagonizadas por 14 universidades nacionais.

A iniciativa é uma das âncoras da EDP na promoção da inovação tecnológica e do empreendedorismo. A participação e o reconhecimento no âmbito deste concurso permitem aos promotores acesso a um vasto programa de acompanhamento ao longo de toda a cadeia de valor, através da EDP Starter.

Recomendadas

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.

Respostas rápidas: é assim que pode ir para a reforma antes dos 66 anos e sete meses

Não tem 66 anos e sete meses, mas quer ir para a reforma? Há vários regimes que permitem a antecipação da pensão de velhice. O Jornal Económico explica, com base num guia do ComparaJá.

Preço médio das casas do Canadá vai custar perto de 500 mil euros até ao fim de 2023

Aumento das taxas de juro acima do previsto pelo Banco do Canadá estão a fazer com que os custos com a habitação consumam 60% das finanças das famílias, o valor mais elevado desde 1990.