Microsoft apresenta lucros em baixa de 12% para 16 mil milhões de dólares

A faturação foi de 52,75 mil milhões de dólares, uma subida homóloga de dois por cento, mas abaixo da média dos 52,99 mil milhões que os analistas consultados pela FactSet esperavam.

1 – Microsoft

A Microsoft apresentou terça-feira resultados do trimestre outubro-dezembro, que revelaram uma baixa em 12% dos lucros, para 16,43 mil milhões de dólares, a refletir a incerteza económica que a levou a despedir 10 mil trabalhadores.

Excluindo resultados extraordinários, o lucro foi de 2,32 dólares por ação, mesmo assim acima da expectativa de Wall Street, onde se apontava para 2,29 dólares.

A faturação foi de 52,75 mil milhões de dólares, uma subida homóloga de dois por cento, mas abaixo da média dos 52,99 mil milhões que os analistas consultados pela FactSet esperavam.

Na semana passada, a Microsoft atribuiu a “condições macroeconómicas e mudanças nas prioridades dos clientes” a sua decisão de eliminar cerca de cinco por cento do seu efetivo laboral.

A Microsoft é uma de várias grandes empresas da área tecnológica que anunciaram recentemente despedimentos massivos, como Google, Amazon, Salesforce e a Meta, a ‘holding’ da Facebook.

Na segunda-feira, para procurar integrar os últimos avanços da tecnologia artificial nos seus produtos, a Microsoft anunciou “investimentos de milhares de milhões de dólares em vários anos” na ‘start-up’ de inteligência artificial OpenAI, fabricante do ChatGPT e ouros instrumentos que podem escrever textos legíveis e código de computação e gerar imagens.

Recomendadas

Tecnológicas em apuros. PayPal anuncia despedimentos e Intel reduz salários

PayPal e Intel não resistiram à onda de despedimentos e cortes de salários que tem assolado as tecnológicas com grande preponderância desde o início do ano. Se janeiro levou quase 70 mil empregos no setor tecnológico, fevereiro deverá seguir a mesma tendência.

Receitas totais da Vodafone Portugal crescem 5,8% para 315 milhões de euros

As receitas de serviço da operadora de telecomunicações também aumentaram 3,7% para 280 milhões de euros ao longo do mesmo período.

BBVA alcança lucros mais elevados de sempre em 2022

O banco espanhol reportou lucros de 6.420 milhões de euros em 2022, os mais elevados de sempre, o que vai permitir distribuir o maior dividendo em dinheiro dos últimos 14 anos.
Comentários