Microsoft dá pontapé de saída em semana de resultados das tecnológicas

A empresa norte-americana de software é a primeira a divulgar as contas do segundo trimestre do ano fiscal de 2022. Segue-se a Tesla, a Intel e a Apple.

Hoje é uma terça-feira que soa a segunda-feira no sector tecnológico porque marca o início de uma semana de apresentação de resultados trimestrais de gigantes como Microsoft, Tesla, Intel e Apple, sem descurar a monstruosa fabricante de computadores IBM, que divulgou o relatório financeiro ontem, ou mesmo a mais pequena suíça Logitech, que o fará daqui a umas horas.

Ao longo dos próximos dias, os números que chegarão a público vão dar sinais sobre a resiliência da indústria da tecnologia, que já caiu 10% em bolsa este ano. Os investidores estão expectantes sobre o que advirá da reunião de quarta-feira da Reserva Federal (Fed) norte-americana e estas empresas têm vindo a ser castigadas perante as dúvidas sobre o baixo custo da dívida, que impulsionou o seu crescimento até aqui, se manterá.

A Microsoft abre as hostilidades e as conjeturas auguram a favor. A empresa fundada por Bill Gates e Paul Allen – que vale mais de 2 biliões de dólares – vai divulgar as contas do segundo trimestre do ano fiscal de 2022, depois do fecho das praças de Nova Iorque, e as estimativas apontam para receitas de 50,3 mil milhões de dólares (cerca de 44,5 mil milhões de euros), o que representaria um crescimento homólogo de 16,8%. Os lucros por ação deverão fixar-se nos 2,29 dólares ou 2,28 dólares, mais 13% do que no mesmo trimestre do ano passado.

O analista Brent Thill, da Jefferies, acredita que as previsões para esta noite são “alcançáveis”, embora devam ficar “progressivamente mais difíceis ao longo dos próximos meses”, uma vez que o crescimento das vendas da empresa este ano deverá ver de 14% quando em 2021 havia sido de 20%. “O foco do investidor será provavelmente nos 88 mil milhões de dólares acumulados em M&A [fusões e aquisições] e se a Microsoft está a comprar crescimento de receita ou vê isso como uma forma de expandir no mercado. Os itens-chave a observar são a Azure”, referiu.

No primeiro trimestre deste ano fiscal, a fabricante de software surpreendeu ao mercado porque teve lucros de 20,5 mil milhões de dólares (18 mil milhões de euros), o que mostrou uma subida homóloga de 48%, e receitas de 45,3 mil milhões de dólares (na ordem dos 40 mil milhões de euros), mais 22% comparativamente aos três meses anteriores. Às 22h30 (hora de Lisboa) haverá uma conference call com a presença de Satya Nadella, CEO e presidente do conselho de administração da empresa CEO e Amy Hood, vice-presidente executiva e diretora financeira, para explicar os novos valores.

No dia em que serão conhecidas as novas decisões de política monetária da Fed, é a vez da fabricante automóvel Tesla e da Intel “falarem” ao mercado. O consenso de Wall Street para a multinacional de Elon Musk é de que haja um crescimento nas receitas superior a 50%, para 16,65 mil milhões de dólares (14,70 mil milhões de euros). Por outro lado, prevê-se que a produtora de chips da Califórnia tenha uma queda de 40% nos lucros por ação e uma perda de 7% nas vendas, para 18,4 mil milhões de dólares (16,3 mil milhões de euros).

“A Intel continua controversa. O ceticismo de longo prazo permanece e as perdas das ações continuarão até que os produtos subam no Intel 4 (antigo 7nm), mas com um novo diretor financeiro, melhorias de outlook do mercado de PC e servidores, entradas de caixa do governo dos Estados Unidos, Mobileye [subsidiária israelita] no horizonte e um dia do analista em fevereiro agora reconfirmado, estamos cautelosamente otimistas de que o sentimento pode continuar a melhorar gradualmente”, defendeu Matthew Ramsay, analista da Cowen, à “Yahoo Finance”.

Recomendadas

Liderança empresarial através dos dados vai estar em debate

Conferência promovida pela Microsoft Portugal vai procurar saber o que define as ‘data driven companies’ e quais os desafios que as empresas têm de enfrentar para se adaptarem e serem competitivas.

“Somos reconhecidos como um país produtor com qualidade e excelência”

Deolinda Silva, Diretora Executiva da Portugal Foods diz que o sector agroalimentar português deve apostar na qualidade dos seus produtos para se afirmar internacionalmente.

Elon Musk quer adquirir Twitter com mais de metade dos 44.000 milhões de dólares em capitais próprios

Segundo um documento entregue ao regulador do mercado norte-americano (SEC, em inglês), o fundador da Tesla e da SpaceX disse inicialmente que contribuiria com 21.000 milhões de dólares em fundos próprios, do seu bolso ou suportados por terceiros.
Comentários