Microsoft vai despedir cerca de 10 mil trabalhadores

O grupo informático norte-americano Microsoft anunciou hoje que vai despedir cerca de 10.000 trabalhadores até ao final de março, justificando a decisão com a conjuntura económica e alterações nas prioridades dos clientes.

O grupo informático norte-americano Microsoft anunciou hoje que vai despedir cerca de 10.000 trabalhadores até ao final de março, justificando a decisão com a conjuntura económica e alterações nas prioridades dos clientes.

A redução corresponde a pouco menos de 5% do pessoal da empresa, que vai também alterar os seus equipamentos informáticos e reduzir os espaços de trabalho.

Estas medidas terão um encargo de 1,2 mil milhões de dólares (cerca de 1,1 mil milhões de euros) nas contas do segundo trimestre.

Numa carta aos funcionários, o presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella, explicou que “os clientes aceleraram os gastos com informática durante a pandemia” e agora estão a tentar otimizá-los para “fazer mais com menos”.

Outros grandes grupos do setor tecnológico anunciaram recentemente reduções de pessoal, como a Amazon e a Salesforce que divulgaram nas últimas semanas que vão cortar 18.000 e 8.000 postos de trabalho, respetivamente.

A Meta, que detém o Facebook e o Instagram, também anunciou em novembro um plano que abrange uma redução de 11.000 trabalhadores.

A Microsoft, que conta atualmente 221.000 funcionários em todo o mundo, contratou 75.000 desde 2019, segundo uma nota do analista Dan Ives, da Wedbush, na qual considera que estes despedimentos não são uma surpresa.

No ano passado, a Microsoft já tinha feito duas reduções de pessoal, uma em julho, que envolveu menos de 1% do pessoal, segundo a empresa e outra em outubro, tendo a segunda abrangido menos de 1.000 funcionários, de acordo com o ‘site’ Axios, citado pela AFP.

Recomendadas

PremiumInvestimento da Lone Star no Novobanco rende 8% ao ano desde 2017

Em 2017 a Lone Star pagou por 75% do Novobanco mil milhões. Hoje, a valor de mercado, esse investimento ronda os 1,5 mil milhões, o que não incentiva à venda. A fusão com BCP criaria banco maior que a CGD.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Empresa-mãe da Google sinaliza mais despedimentos num futuro próximo

Os resultados da Google no quarto trimestre chegaram com o alerta de que a empresa quer cortar na “estrutura de custos”, pouco tempo depois de a Google ter avançado com a informação de que vai despedir 12 mil trabalhadores.
Comentários