Microsoft vai integrar a aplicação de edição de vídeo Clipchamp no Office

A Microsoft quer que o Office passe a ter mais funcionalidades para além da edição de texto, folhas de cálculo e email.

A Microsoft anunciou que a nova aplicação de edição de vídeo Clipchamp, vai ser incluída no conjunto de aplicações de produtividade Microsoft 365 e Office. A lógica por trás desta decisão é a Microsoft querer adicionar mais capacidades ao Office, para além da tradicional edição de documentos de texto, folhas de cálculo ou apresentações, à medida que o vídeo vai entrando no fluxo de trabalho de cada vez mais pessoas.

De acordo com a Microsoft, o Clipchamp permite aos criadores de conteúdos de todos os níveis de competências, criarem, editarem e partilhar vídeos facilmente. A aplicação Clipchamp é um programa mais adequado para a criação de vídeos curtos para promoção, vídeos familiares ou trabalhos curtos para a escola.

O Clipchamp inclui edição de vídeo através de uma timeline tradicional, ferramentas de criação, efeitos extra, vídeos sem direitos de autor, modelos predefinidos de vídeos e muito mais. A aplicação está disponível como web app, que pode ser usada em clipchamp.com, ou como aplicação gratuita para Windows que pode ser descarregada a partir daqui.

A Microsoft comprou a Clipchamp em Setembro e incluiu o programa no Windows 11 desde o lançamento. Na comunicação em que foi anunciada a compra da Clipchamp, a Microsoft disse que a intenção foi sempre a de incluir o programa no serviço de subscrição Microsoft 365.

PCGuia
Recomendadas

Nextbitt quer ganhar terreno no exterior enquanto investe no desenvolvimento tecnológico aliado à sustentabilidade

Numa conversa com jornalistas durante a manhã desta quarta-feira, Miguel Salgueiro, partner da NextBITT, deu a conhecer a estratégia delineada pelo grupo para a evolução da sua oferta e da sua plataforma visando os desafios ambientais com os quais o sector se depara.

Mercado das Tecnologias da Informação vai ultrapassar os 5 mil milhões em Portugal este ano, estima IDC

Os especialistas da consultora anteveem ainda que a transformação digital vá representar metade de todo o investimento nacional em TIC o até o final de 2025.

5G pode impactar PIB português em 18 milhões de euros até 2030, estima Ericsson

Apesar do enorme potencial, Andrés Vicente, CEO da Ericsson Iberia, aponta severos atrasos na implementação desta tecnologia em Portugal e na Europa. “Ao contrário de outras economias europeias, Portugal não colocou o 5G como vetor independente do PRR”, alerta este responsável em entrevista ao JE.
Comentários