Miguel Silva Gouveia defende que Venezuela necessita de fomentar confiança no sistema político, económico e fiscal

O Presidente da CMF salientou a importância deste tema pela proximidade que tem com a Região. “Sabemos que a Madeira tem uma grande comunidade de emigrantes na Venezuela, e preocupa-nos a grave crise económica e social que tem assolado o país, não só pelos nossos luso-descendentes mas também por todo os povo Venezuelano”, realçou.

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal (CMF), Miguel Silva Gouveia, presidiu esta manhã, na Sala da Assembleia Municipal, à abertura da primeira edição do Madeira MUN  (Model of United Nations), um debate que incidiu sobre o tema “A Crise na Venezuela e o Combate à Pobreza”, onde defendeu que a Venezuela precisa de fomentar a confiança no sistema político, económico e fiscal.

Este é um evento promovido pelo Madeira Debate, em parceria com a LisboMUN Association, a maior associação de debate de Portugal, e com o apoio da Câmara Municipal do Funchal.

Miguel Silva Gouveia sublinhou que “este debate está alinhado com as nossas políticas municipais de proximidade e intervenção cívica, procuramos sempre que os cidadãos possam continuamente intervir e refletir sobre aqueles que são os desafios não só locais e nacionais, mas também mundiais, como é o caso deste tema que é trazido aqui por estes jovens estudantes”.

O Presidente da CMF salientou a importância deste tema pela proximidade que tem com a Região. “Sabemos que a Madeira tem uma grande comunidade de emigrantes na Venezuela, e preocupa-nos a grave crise económica e social que tem assolado o país, não só pelos nossos luso-descendentes mas também por todo os povo Venezuelano”, realçou.

“A Venezuela tinha todas as condições para poder ser uma economia vigorosa, com uma dinâmica forte, com um crescimento acentuado, e que garanta condições socioeconómicas para todos os seus habitantes, o que acontece, foi que, politicamente, foram adotadas um conjunto de iniciativas que vieram subverter essa realidade, que é um país rico, com um potencial enorme e que acaba por ficar aquém desse potencial”, frisou.

Apesar da Venezuela ser efetivamente um país com muitas riquezas, sendo considerada a quinta maior economia da América do Sul, para o edil funchalense, “os dados são extremamente preocupantes, pois cerca de 81% das famílias estão em risco de pobreza e 61% da população está em pobreza extrema. Neste sentido, e do ponto de vista político, devem ser tomadas um conjunto de medidas, nomeadamente fomentar a confiança no sistema político, no sistema económico, e garantir a estabilidade fiscal e monetária”.

Recomendadas

Açores: Tribunal de Contas acolhe primeiro Encontro de Jovens Auditores da CPLP

“O Auditor do Futuro” é o tema deste primeiro Encontro, organizado pela Secção Regional dos Açores, que traz a Ponta Delgada quase meia centena de jovens auditores com idades até aos 35 anos.

BE alerta para aumento dos “fenómenos de exclusão e pobreza” na Madeira

A coordenadora do Bloco de Esquerda considerou que a região autónoma “está atrasada” no apoio à população sem-abrigo, nomeadamente ao nível das respostas previstas na estratégia nacional, como o projeto “casa primeiro”.

Madeira: Proteção Civil reforça atividade física nos Corpos de Bombeiros

A iniciativa do Serviço Regional de Proteção Civil começou no ano de 2018 em parceria com a Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia, sendo a mesma reforçada em 2022, com a colaboração de dois preparadores físicos.
Comentários