Milhares nas ruas de Praga contra vacinação obrigatória

Milhares de pessoas marcharam este domingo pelas ruas de Praga em protesto contra a vacinação obrigatória contra a covid-19 para certos grupos populacionais, como os maiores de 60 anos ou os profissionais de saúde, adiantou a Associated Press (AP).

Os manifestantes não usaram máscaras faciais nem cumpriram as regras de distanciamento social, ainda que a polícia tenha pedido para o fazerem, e uma pessoa foi detida pelas autoridades, adianta a AP.

Entoando palavras de ordem como “Liberdade!”, os participantes na marcha alegaram que os seus direitos constitucionais estão a ser violados, afirmando-se favoráveis à vacinação voluntária e contra a vacinação obrigatória.

O Governo emitiu uma ordem esta semana para tornar a vacinação obrigatória a partir dos 60 anos, assim como para os profissionais de saúde, agentes da polícia, bombeiros e estudantes de medicina.

A ordem entra em vigor em março, mas pode ainda ser revertida. O Governo do primeiro-ministro Andrej Babi vai ser substituído pelo executivo de coligação que ganhou as eleições legislativas de outubro, liderado pelo primeiro-ministro indigitado Petr Fiala.

A nova coligação governamental, que inclui cinco partidos e que deve tomar posse na próxima semana, opôs-se à vacinação obrigatória para pessoa mais velhas e deverá reverter essa decisão.

Até ao momento, a República Checa tem 60,3% da sua população de 10,7 milhões de habitantes completamente vacinada.

O país enfrentou recentemente um novo surto de infeções pelo novo coronavírus, mas os números de novos casos diários têm estado em queda na última semana.

Recomendadas

Eleições no Brasil: Bolsonaro acredita que terá no mínimo 60% dos votos

Às presidenciais brasileiras concorrem onze candidatos: Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D’Ávila, Soraya Tronicke, Eymael, Padre Kelmon, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia.

Reino Unido: Congresso do Partido Conservador ensombrado por “tempestade” financeira 

Eleita líder dos ‘tories’ apenas no início de setembro, Truss vai enfrentar militantes e deputados irritados com a repercussão do “mini-orçamento” de 23 de setembro nos mercados financeiros, afundando o valor da libra esterlina e fazendo disparar os juros da dívida pública. 

Austrália anuncia sanções contra 28 russos após anexação

As novas sanções visam pessoas que violam a lei internacional para “legitimar as ações ilegais da Rússia na Ucrânia por meio de falsos referendos, desinformação e intimidação”, referiu o comunicado.
Comentários