Militares e polícias protestam em São Bento contra “os parcos aumentos salariais” previstos para 2023″

O protesto, marcada para as 15h00, é organizado pela Comissão Coordenadora Permanente dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança.

Os militares das Forças Armadas e os profissionais das forças e serviços de segurança realizam este sábado, 19 de novembro, uma concentração junto à residência oficial do primeiro-ministro, em Lisboa, para protestar contra “os parcos aumentos salariais” previstos para 2023.

O protesto, marcada para as 15h00, é organizado pela Comissão Coordenadora Permanente dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança, estrutura que congrega os sindicatos e associações mais representativos do setor da segurança interna, e pelas associações das Forças Armadas Associação Nacional de Sargentos (ANS), Associação de Oficiais das Forças Armadas (APFA) e Associação de Praças (AP).

Fazem parte da CCP a Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR), Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP), Associação Socioprofissional da Polícia Marítima, Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional e Associação Sindical dos Funcionários da ASAE.

Em comunicado, a CPP explica que “as estruturas presentes neste protesto representam os trabalhadores do Estado que usam farda em seu nome, para garantir a segurança pública e a defesa nacional” e pretendem com a concentração rejeitar “de forma clara os parcos aumentos salariais apresentados no Orçamento do Estado para 2023”.

Os militares das Forças Armadas e os profissionais das forças e serviços de segurança vão manifestar neste protesto em São Bento que estão insatisfeitos com as atualizações salariais previstas no Orçamento do Estado para 2023, que vão ser idênticas.

Segundo o Ministério da Defesa Nacional, os militares vão ter aumentos mensais no próximo ano entre 52 e 104 euros.

Por sua vez, os agentes da PSP e guardas da GNR em início de carreira e com salários brutos até aos 1.163 euros vão ter aumentos entre os 90 e os 107 euros, depois a partir daí em todos os níveis remuneratórios haverá um aumento médio de 52 euros até aos 2.570 de remuneração e de 2% nos salários acima desse valor.

Recomendadas

Reabilitação do Centro Municipal de Desportos Náuticos de Coimbra já foi consignada

A primeira fase de reabilitação dos pavilhões do Centro Municipal de Desportos Náuticos de Coimbra, orçada em 338 mil euros, foi consignada hoje, revelou o município.

JMJLisboa2023. Portugal terá retorno económico de cerca de 350 milhões de euros

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que se realiza no próximo mês de agosto em Lisboa, vai ter um retorno económico para Portugal de cerca de 350 milhões de euros, revelou hoje o coordenador do evento nomeado pelo Governo.

Três desalojados após incêndio numa habitação no concelho de Pedrógão Grande

Três pessoas ficaram hoje desalojadas na sequência de um incêndio numa habitação em Troviscais Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, norte do distrito de Leiria, disse à agência Lusa fonte dos bombeiros locais.
Comentários