Millennium Angola nomeado “Banco do Ano – Angola 2014”

O Banco Millennium Angola, acaba de ser nomeado “Banco do Ano – Angola 2014”, pela revista “The Banker”, uma publicação do grupo Financial Times. O seu desempenho sustentado, a inovação contínua, o crescimento sólido, a originalidade e qualidade dos produtos e serviços lançados no mercado em 2014 e a capacidade de produção de resultados acima […]

O Banco Millennium Angola, acaba de ser nomeado “Banco do Ano – Angola 2014”, pela revista “The Banker”, uma publicação do grupo Financial Times. O seu desempenho sustentado, a inovação contínua, o crescimento sólido, a originalidade e qualidade dos produtos e serviços lançados no mercado em 2014 e a capacidade de produção de resultados acima das expectativas foram as características que contribuíram para a obtenção deste prestigiado prémio.

A revista “The Banker”, em actividade desde 1926, é uma das maiores referências mundiais no sector bancário, com presença em mais de 180 países e informação registada de mais de 4.000 bancos. O objectivo dos prémios atribuídos é reconhecer e promover a excelência da indústria na comunidade bancária global. Os vencedores dos prémios, anunciados hoje, serão alvo de reportagem detalhada na edição de Dezembro de 2014 da revista “The Banker”.

Este é o oitavo reconhecimento externo que o Banco Millennium Angola recebe nos últimos 4 anos. Em 2010 foi considerado “Banco do Ano” pela revista The Banker e “Melhor Banco Estrangeiro” pela Emeafinance; em 2011 novamente “Banco do Ano” pela revista The Banker, “Melhor Banco” pela Euromoney, “Banco Mais Inovador” pela Emeafinance, “Melhor Grupo Bancário” pela World Finance; em 2012 “Melhor Banco Estrangeiro” pela Emeafinance, juntando-se ainda as distinções ao longo destes anos como “Marca de Excelência” pela Superbrands.

Recorde-se ainda que o Millennium Angola, está entre os 100 maiores Bancos de África, ocupando a 74ª posição, de acordo com a revista African Business.

OJE

Recomendadas

Bruxelas favorável a limite de preço para gás russo

“A Europa enfrenta a chantagem energética da Rússia, e a procura global de gás é mais elevada do que a oferta. Precisamos de trabalhar ao longo de toda a cadeia para enfrentar o desafio. Primeiro, temos de agir no ponto em que o gás entra no nosso mercado. Estamos a negociar com os nossos fornecedores fiáveis de gás de gasoduto. Se isto não trouxer resultados, então é possível um preço máximo”, declarou a comissária.

Governo reconhece necessidade de “valorizar salários” e espera acordo na Concertação Social

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares discursava no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, no âmbito da conferência “Em nome do futuro: os desafios da juventude”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia e pela Rádio da Renascença.

Inflação na Alemanha acelera para 10% em setembro

A inflação homóloga na Alemanha terá subido para 10% em setembro, com os preços da energia e dos alimentos a subirem na sequência da guerra na Ucrânia, de acordo com os números provisórios divulgados hoje.