Ministério confirma aumento de 0,5% nas pensões

Atualização das pensões “abrangerá mais de 2,8 milhões de pensões”, incluindo as da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações.

Cristina Bernardo

O Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social confirma que as pensões até 842,6 euros (dois IAS – Indexantes de Apoio Social) serão atualizadas em janeiro em 0,5%.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) indicou hoje que a variação média dos últimos 12 meses, relativa a novembro de 2017, do Índice de Preços no Consumidor, sem habitação, correspondente a 0,5%.

É este indicador que serve de referência para a atualização das pensões, bem como para o aumento do IAS, que também será atualizado em 0,5%, passando a corresponder, no próximo ano, a 421,32 euros. Esta é a primeira atualização do IAS desde 2009.

A atualização das pensões “abrangerá mais de 2,8 milhões de pensões”, incluindo as da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações, avança o Ministério.

“Serão também abrangidos pela atualização de janeiro diversos complementos, como o Complemento por Dependência, o Complemento por Cônjuge a Cargo e o Complemento Extraordinário de Solidariedade”, acrescenta a mesma fonte.

O Ministério de Vieira da Silva diz ainda que, de acordo com o Orçamento do Estado do próximo ano, “em agosto de 2017 será ainda garantida aos pensionistas uma segunda atualização, de carácter extraordinário, do valor que recebem de pensões, a decorrer em agosto de 2017”.

Neste aumento extraordinário incluem-se os pensionistas que recebem um total de pensões até 1,5 IAS (631,98 euros), que terão um aumento total de 10 euros (deduzido do aumento de janeiro). O aumento será de 6 euros se no conjunto das pensões recebidas pelo mesmo pensionista constar alguma das pensões que tiveram atualizações entre 2011 e 2015, designadamente a pensão social, a pensão rural ou a pensão mínima do regime geral atribuída a pensionistas com curtas carreiras contributivas.

Relacionadas

Pensões até 843 euros terão aumento de 0,5% em janeiro

Inflação conhecida hoje dita subida de cerca de 4 euros, no máximo.
Recomendadas

Respostas rápidas: é assim que pode ir para a reforma antes dos 66 anos e sete meses

Não tem 66 anos e sete meses, mas quer ir para a reforma? Há vários regimes que permitem a antecipação da pensão de velhice. O Jornal Económico explica, com base num guia do ComparaJá.

Preço médio das casas do Canadá vai custar perto de 500 mil euros até ao fim de 2023

Aumento das taxas de juro acima do previsto pelo Banco do Canadá estão a fazer com que os custos com a habitação consumam 60% das finanças das famílias, o valor mais elevado desde 1990.

Cenário económico não anula metas de descarbonização

O cenário de uma possível recessão, associada à já frágil conjuntura macroeconómica, não assusta o sector, que diz estar “bem mais preparado” do que em 2008. As fragilidades herdades da pandemia persistem, mas importa não perder o foco das metas estabelecidas.
Comentários