Ministra da Justiça não continua no Governo

A ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, disse que vai deixar o cargo no próximo Executivo e que assumirá o mandato de deputada na Assembleia da República sem exclusividade. “Não vou continuar no Ministério da Justiça”, disse aos jornalistas Paula Teixeira da Cruz no final da cerimónia de abertura do Ano Judicial, em Lisboa. […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, disse que vai deixar o cargo no próximo Executivo e que assumirá o mandato de deputada na Assembleia da República sem exclusividade.

“Não vou continuar no Ministério da Justiça”, disse aos jornalistas Paula Teixeira da Cruz no final da cerimónia de abertura do Ano Judicial, em Lisboa.

A ministra da Justiça adiantou que vai assumir “naturalmente” o mandato de deputada na Assembleia da República, mas “não em exclusividade”.

“Está fora de hipótese qualquer coisa que me dê incompatibilidade com a minha atividade profissional”, afirmou ainda.

OJE

Recomendadas

“Trocas de favores”, nepotismo e benefícios na política incomodam mais do que corrupção propriamente dita, revela estudo

O estudo da FFMS conclui que “uma parte significativa dos cidadãos parece aderir à máxima “rouba, mas faz”. Quanto às medidas autorregulatórias implementadas em Portugal, os avanços têm sido provocados por pressão exógena, isto é, em resposta a escândalos ou a advertências de organizações internacionais.

Remodelação no Governo. “É uma salada russa. É tapar buracos”, refere Marques Mendes

No seu habitual espaço de análise o comentador considera que o Executivo só pode queixar-se de si próprio sobre as demissões e polémicas que aconteceram nos oito meses de liderança com maioria absoluta. “Não pode culpar a oposição”, afirmou.

Iniciativa Liberal. Rui Rocha apresenta lista com “representação territorial alargada”

O candidato à liderança da Iniciativa Liberal Rui Rocha apresenta uma lista à comissão executiva com “representação territorial alargada” e novos pelouros, entre os quais os dedicados à política europeia e regional com vista à preparação das próximas eleições.