Ministro alemão apela a que países da UE tenham mais disciplina em termos orçamentais

Christian Lindner defende que o prolongamento da suspensão das regras orçamentais não pode servir como motivo para os países do bloco comunitário manterem as políticas mais relaxadas quanto aos gastos públicos.

Alemanha

O ministro das Finanças alemão, Christian Lindner, defende que o prolongamento da suspensão das regras orçamentais – que a Comissão Europeia deverá propor aos Estados-membros esta segunda-feira – não pode servir como motivo para os países do bloco comunitário manterem as políticas mais relaxadas quanto aos gastos públicos, avança o Financial Times este domingo.

“O facto de os Estados Membros poderem divergir do Pacto de Estabilidade e Crescimento não significa que devem fazê-lo”, sublinhou o responsável alemão, em declarações ao referido jornal.

Convém explicar que desde 2020 que as regras orçamentais estão suspensas na União Europeia e a Comissão Europeia quer que continuem durante mais um ano, isto é, até 2023, por causa do impacto económico e orçamental da invasão da Ucrânia pela Rússia e da consequente aceleração da taxa de inflação.

Ainda assim, o ministro das Finanças alemão já apelou a que se trilhe um caminho de redução da dívida pública, apesar da atual conjuntura económica, e sinalizou, indiretamente, que os países da União Europeia devem seguir o exemplo alemão. Ao Financial Times, Christian Lindner explicou, deste modo, que a Alemanha não vai “tirar partido” do prolongamento da suspensão das regras orçamentais, apostando, antes, no controlo da dúvida.

Aliás, o ministro em causa deixou o aviso de que a suspensão dessas regras não deve ser entendida nem como um precedente, nem como um prelúdio para uma eventual mudanças das regras orçamentais do bloco comunitário.

Recomendadas

Eficiência energética na linha da frente para reduzir dependência de Putin

Governo e empresas analisam o atual momento da eficiência energética. Defendem que chegou a altura de Portugal e a Europa acelerarem para desligar a ficha de Moscovo e do regime de Vladimir Putin. Sector energético português está comprometido com metas.

Wimbledon: João Sousa e o australiano Jordan Thompson afastados em pares

O tenista português João Sousa e o australiano Jordan Thompson foram hoje eliminados na segunda ronda de pares de Wimbledon.

Itália alerta para subida de preço da energia por fecho do Nord Stream

O ministro da Transição Ecológica italiano, Roberto Cingolani, alertou hoje que se espera um novo aumento do preço da energia em Itália depois de a Rússia anunciar o fecho do gasoduto Nord Stream para manutenção, adiantou a EFE.
Comentários