Ministro da Administração Interna ordenou abertura de inquérito urgente à queda do helicóptero do INEM

Em causa estarão os mecanismos de reporte da ocorrência e o lançamento de alertas em relação ao incidente. De momento, sabe-se que passaram cerca de duas horas entre o primeiro alerta, quando o aparelho desapareceu, e a chegada ao local das operações de socorro.

Cristina Bernardo

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, ordenou à Autoridade Nacional da Protecção Civil a abertura de um inquérito técnico urgente à queda do helicóptero do INEM, em Valongo, que vitimou quatro pessoas.

Em causa estarão os mecanismos de reporte da ocorrência e o lançamento de alertas em relação ao incidente. De momento, sabe-se que passaram cerca de duas horas entre o primeiro alerta, quando o aparelho desapareceu, e a chegada ao local das operações de socorro.

Em comunicado divulgado esta tarde, refere-se que o ministro da Administração Interna ordenou “à Autoridade Nacional de Proteção Civil a abertura de um inquérito técnico urgente ao funcionamento dos mecanismos de reporte da ocorrência e de lançamento de alertas em relação ao acidente que envolveu o helicóptero do INEM e que vitimou quatro pessoas.”

Ainda não se apuram as causas do acidente, mas a visibilidade reduzida causada pelo o nevoeiro e pela chuva que se fizeram sentir este sábado à tarde poderá estar na origem da queda do helicóptero do INEM, na Serra de Santa Justo, na zona de Valongo.

À TVI, fontes do local também testemunharam que o helicóptero terá embatido num cabo de alta tensão.

O helicóptero foi localizado na madrugada de domingo, às 01h30 minutos da manhã, embora tenha deixado de dar sinais por volta das 19h00 de sábado. No interior seguiam dois pilotos, um médico e uma enfermeira.

Relacionadas

Despiste de helicóptero do INEM em Valongo: Protecção Civil desconhece qualquer atraso nas comunicações com bombeiros

“Não temos indicação de qualquer atraso da comunicação entre os bombeiros e a Proteção Civil. Toda a operação foi iniciada após comunicação da entidade local da Proteção Civil, neste caso o Comando Distrital de Operações de Socorro [CDOS] do Porto, para as corporações de bombeiros locais”, afirmou Carlos Alves, o comandante distrital da Proteção Civil do Porto.

INEM confirma quatro vítimas mortais em queda de helicóptero, causas desconhecidas

A aeronave, que fazia a viagem entre o Porto e Macedo de Cavaleiros, Bragança, estava desaparecida desde as 18:30 de sábado e, segundo o organismo, “o incidente ocorreu numa altura em que se verificavam condições meteorológicas bastante adversas”.

Helicóptero do INEM com quatro pessoas a bordo desapareceu na zona de Valongo

A aeronave transportava um médico, um enfermeiro e dois pilotos e regressava à base em Macedo de Cavaleiros.
Recomendadas

Associação Zero dá parecer negativo a mais voos noturnos em Lisboa

No início de agosto foi anunciado pelo Governo a intenção de aprovar uma portaria que permita anular temporariamente a parte da lei que estabelece restrições ao tráfego aéreo noturno entre as 0h e as 6h, que a Navegação Aérea (NAV) quer que seja entre o dia 18 e 29 de novembro, para implementar um novo sistema de controlo.

PS/Madeira acusa Governo Regional de estar “alheado da realidade”

O líder do PS/Madeira acusou este sábado o Governo Regional e os partidos que o compõem o executivo insular (PSD e CDS) de estarem “alheados da realidade” e dos problemas dos madeirenses porque estão “fechados nos gabinetes”.

Aquilo que foi feito na TAP “foi um crime político e financeiro”, refere Luís Montenegro

O presidente do PSD, Luís Montenegro, afirmou este sábado que o que foi feito na TAP “foi um crime político e financeiro”, considerando que a vontade do Governo de privatizar a companhia não pode passar incólume.
Comentários