Ministro da Educação diz não se rever nas “acusações de ataque” da Fenprof

O ministro da Educação disse hoje não se rever nas “acusações de ataque” da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), estando a negociar de “forma construtiva” com a generalidade dos sindicatos.

“Estamos na discussão e na votação de um Orçamento de Estado que prevê também trabalho de combate à precariedade na vida dos professores, de estabilização no acesso à profissão e na vida dos professores. E, portanto, não nos revemos nessas acusações de ataque”, disse João Costa aos jornalistas, depois de a Fenprof emitir um pré-aviso de greve para se juntar à paralisação da Administração Pública de 18 de novembro.

Em comunicado, a Fenprof referiu hoje que as intenções do Governo de António Costa em relação aos professores são “inaceitáveis”, por isso, a luta é “inevitável”.

No final de uma visita à Escola Secundária João Gonçalves Zarco, em Matosinhos, no distrito do Porto, o governante assumiu estar num processo negocial com a generalidade das organizações sindicais com uma postura “muito construtiva” e com vontade de negociar e trabalhar.

“Aquilo que é relevante é que estamos num processo negocial, as negociações estão a decorrer e, por isso, as diferentes organizações sindicais têm posturas completamente diferentes”, considerou.

Dizendo respeitar o direito à greve e às diferentes formas de luta, o ministro da Educação frisou que o que interessa é continuar a trabalhar com os sindicatos para chegarem a “bom termo” e aos acordos possíveis no quadro do que está a ser negociado.

E acrescentou: “a proposta está em trabalho, em negociação, a Fenprof certamente terá contributos a trazer para aquilo que considera aceitável”.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira, 25 de novembro

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta sexta-feira.

Costa anuncia reforço das transferências para Ensino Superior e aumento das bolsas

O primeiro-ministro anunciou hoje um reforço extraordinário em 25 milhões de euros para as instituições de Ensino Superior e um aumento de 10% das bolsas para os estudantes, com mais cinco pontos percentuais para os alunos deslocados.
Comentários