Ministro da Saúde admite cenário de “grandes dificuldades” no Hospital de Santa Maria (com áudio)

“É verdade que no Hospital de Santa Maria estamos com grandes dificuldades e com tempos de atendimento indesejáveis. Já um pouco melhores do que o que estavam de madrugada, mas absolutamente indesejáveis”, declarou Manuel Pizarro, esta manhã, no Porto, depois de ter levado uma dose de reforço da vacina para a covid-19.

O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, assumiu hoje que há um cenário de “grandes dificuldades” nas urgências do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, com tempos de atendimento indesejáveis.

“É verdade que no Hospital de Santa Maria estamos com grandes dificuldades e com tempos de atendimento indesejáveis. Já um pouco melhores do que o que estavam de madrugada, mas absolutamente indesejáveis”, declarou Manuel Pizarro, esta manhã, no Porto, depois de ter levado uma dose de reforço da vacina para a covid-19.

Às 11:45 de hoje, 19 doentes com pulseira amarela (urgente) tinham de esperar uma média de 11 horas e 10 minutos para serem atendidos no serviço de urgência central do Hospital Santa Maria, em Lisboa, segundo dados do Portal do Serviço Nacional do SNS.

Face ao cenário de “grandes dificuldades” nas urgências do Hospital de Santa Maria, o ministro da Saúde quis transmitir uma “mensagem de agradecimento” aos profissionais – médicos, enfermeiros e outros – pelo trabalho que estão a fazer para atender todas as pessoas.

Manuel Pizarro considera que o que está a acontecer neste momento é “um afluxo excessivo às urgências”, com a agravante de que as respostas alternativas ainda “não funcionam” como se desejaria e depois, “claro que nestes períodos de pico, as dificuldades aumentam”.

Recomendadas

Regime remuneratório dos médicos das urgências alargado até 28 de fevereiro

O Governo aprovou a prorrogação do regime remuneratório aplicável ao trabalho suplementar dos médicos nos serviços de urgência. Medida excecional vigora até ao final deste mês.

ElliQ, o robô de companhia para idosos

O ElliQ é um robô de companhia, controlado por voz, destinado a adultos com mais de 65 anos, sobretudo os que vivem sozinhos. 

Deputados aprovam pedidos de baixas até três dias através do SNS24

Os deputados aprovaram esta quinta-feira uma proposta do PS que possibilita que as baixas de até três dias possam ser passadas pelo serviço digital do Serviço Nacional de Saúde (SNS24), mediante autodeclaração de doença, com limite de duas por ano.
Comentários