Ministro das Finanças britânico reúne-se com banqueiros após queda da libra

Os encontros ocorrem depois da queda da libra e o colapso do mercado de títulos do governo britânico, que o ministro das Finanças britânico recusa-se a comentar.

O ministro das Finanças britânico, Kwasi Kwarteng, vai reunir-se com os principais banqueiros do Reino Unido e outras figuras importantes esta terça-feira, segundo o “The Guardian”.

Os encontros ocorrem depois da queda da libra e o colapso do mercado de títulos do governo britânico e como tal a procura por soluções para ultrapassar a crise vivida no Reino Unido estará em foco nas diferentes reuniões.

Os bancos emergiram entre os maiores beneficiários do orçamento revelado na sexta-feira, quando a chanceler descartou o teto de bónus bancário da União Europeia e cortou o imposto de selo para sustentar o mercado imobiliário, naquilo que o governo do Reino Unido considerou como sendo “um pacote ambicioso de reformas regulatórias” para este outono.

No entanto, o anúncio fez com que a libra e os títulos do governo entrassem em queda na bolsa, pois a escala dos cortes de impostos, que beneficia esmagadoramente os mais ricos, chocou os mercados e gerou preocupações sobre como serão pagos.

“No que diz respeito às últimas 24 horas, os ativos do Reino Unido continuam no olho do furacão, pois a reação negativa ao miniorçamento do governo na sexta-feira continuou. Os títulos do governo do país foram completamente encaminhados para um segundo dia”, disse o analista Jim Reid, do Deutsche Bank.

Excecionalmente, o Escritório de Responsabilidade Orçamental, órgão fiscalizador do governo, não foi solicitado para fornecer previsões sobre como o pacote afetará os empréstimos do governo e o crescimento económico nos próximos anos.

Até ao momento, Kwarteng recusou-se a comentar publicamente sobre a queda da libra, insistindo que não comenta os movimentos do mercado.

Recomendadas

Mundial2022: Qatar condena campanha “infundada” em resposta a críticas do PE

O Qatar condenou a resolução adotada na semana passada pelo Parlamento Europeu (PE) criticando a sua escolha como sede do Mundial de futebol em curso e denunciou uma campanha “infundada” assente em “acusações falsas e informação enganosa”.

Covid-19: Human Rights Watch pede respeito pelos direitos de manifestantes na China

A Human Rights Watch defendeu hoje que o Governo chinês deve respeitar os direitos de todos aqueles que protestam pacificamente contra as restrições no combate à pandemia de covid-19.

Sociedade civil são-tomense pede investigação internacional a “triste episódio” com quatro mortos

A sociedade civil são-tomense pediu hoje aos parceiros de cooperação uma “investigação internacional urgente” sobre o “triste episódio” do ataque ao quartel militar, na sexta-feira, em que morreram quatro pessoas, alegadamente após “agressão e tortura”.
Comentários