Ministro das Finanças do Reino Unido prevê orçamento ajustado à recessão do país

“A questão não é realmente se estamos em recessão, mas o que podemos fazer para torná-la mais curta e superficial”, referiu Jeremy Hunt em entrevista ao “Times”, assumindo que vai trabalhar com o Banco de Inglaterra para controlar a inflação.

Jeremy Hunt

O ministro das Finanças do Reino Unido assume que o orçamento extraordinário do país vai incluir previsões semelhantes às do Banco de Inglaterra com base numa recessão que o país tem pela frente. “Acho muito provável… a questão não é realmente se estamos em recessão, mas o que podemos fazer para torná-la mais curta e superficial”, referiu Jeremy Hunt em entrevista ao “Times”, citada pela “Reuters” este sábado, 12 de novembro.

O ministro que se prepara para anunciar o orçamento na próxima quinta-feira revelou que está a trabalhar em conjunto com cooperação com o Banco de Inglaterrar para controlar a inflação e o aumento global das taxas de juros, que estão a levar a uma escalada de tensões na economia britânica.

“A primeira coisa que posso fazer é ajudar o Banco da Inglaterra a reduzir a inflação”, afirmou, acrescentando que quer dar confiança às empresas e famílias para investir e gastar. “Se puder dar-lhes certeza de que temos um plano para combater a inflação, para trazer de volta a estabilidade à economia, então isso será feito”, realçou.

O jornal “Times” adianta que Jeremy Hunt irá provavelmente comprometer apenas 22 mil milhões de euros para estender o teto das contas de energia do governo por mais seis meses após abril, um terço do custo estimado de 68 mil de euros nos primeiros seis meses.

No entanto, o ministro das Finanças está também a considerar um pacote de vários milhões de libras para proteger os reformados.

Relacionadas

Reino Unido pondera aumentar taxa de imposto sobre a energia para 35%

A medida está a ser analisada pelo ministro das Finanças britânico, Jeremy Hunt. Atualmente a taxa é de 25% até 2025, mas uma eventual alteração no programa do governo irá prolongar este aumento de 10% até 2028.
Recomendadas

Crise/Energia: Desconto no ISP reduz-se em dezembro com queda dos preços dos combustíveis

O Ministério das Finanças anunciou hoje que em dezembro há uma redução do desconto do ISP em 3,9 cêntimos por litro de gasóleo e em 2,4 cêntimos por litro de gasolina, tendo em conta a queda dos preços.

PremiumEmpresários pedem “velocidade” nos dossiers da economia e turismo

Confederações de empresários da indústria e de turismo agradecem aos secretários de Estado demissionários e esperam que os novos continuem o trabalho já realizado, concretizando planos anunciados.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.
Comentários