Ministros da UE concordam em suspender acordo de facilitação de vistos para russos

Segundo Josep Borell, a medida “reduzirá significativamente o número de novos vistos emitidos pelos estados membros da UE. Vai ser mais difícil, vai demorar mais”. Os ministros dos Negócios Estrangeiros da UE não decidiram imediatamente sobre uma proibição geral de vistos de viagem para russos, já que os Estados membros estão divididos sobre o assunto.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) concordaram esta quarta-feira em suspender totalmente um acordo de facilitação de vistos com a Rússia, tornando o processo mais difícil e moroso, disse o alto representante do bloco para a política externa e segurança, Josep Borell, avança a “Reuters”.

“Nós concordamos com a suspensão total do acordo de facilitação de vistos União Europeia/Rússia”, disse em conferência de imprensa que marcou o final de uma reunião de dois dias em Praga. “Isso reduzirá significativamente o número de novos vistos emitidos pelos estados membros da UE. Vai ser mais difícil, vai demorar mais.”

Os diplomatas disseram que os ministros da UE não decidiram imediatamente sobre uma proibição geral de vistos de viagem para russos, já que os Estados membros estão divididos sobre o assunto.

Borrell apontou que, desde meados de julho, se assiste a um aumento substancial nas passagens de fronteira da Rússia para os estados vizinhos.  “Isso tornou-se um risco de segurança para esses estados”, declarou. “Além disso, vimos muitos russos a viajar para lazer e compras como se nenhuma guerra estivesse a acontecer na Ucrânia.”

Recomendadas

Consórcio confirma existência de petróleo em São Tomé e Príncipe

O consórcio é composto pela Galp STP (operador) com 45% de interesses participativos, Shell STP com 45%, e a ANP–STP, em representação do Estado são-tomense, com 10% de interesses participativos.

Bósnia-Herzegovina: eleições ensombradas por milhares de votos inválidos

Quatro dias após as eleições, ainda não há resultados validados e o risco do não reconhecimento do ato eleitoral ou da sua repetição é grande. Entretanto, na República Srpska, Mirolad Dodic jura fidelidade a Moscovo.

Lado turco de Chipre exige reconhecimento às forças de paz da ONU

A República Turca do Chipre do Norte, país que só a Turquia reconhece, quer que a força de paz da ONU, que está no terreno desde 1964, reconheça a existência do país. Ou então que se retire.
Comentários