Minuto a minuto: Portugal é o país da Europa com “maior cobertura vacinal” mas atravessa “quinta fase pandémica”

Especialistas de várias áreas da saúde e políticos voltam a reunir-se hoje para avaliar a evolução da pandemia da Covid-19, numa altura em que se regista um aumento de infeções em Portugal e na Europa.

Relacionadas

Vacinas estão a perder “efetividade”. INSA apela à dose de reforço a toda a “população elegível” (com áudio)

Ainda que a o país se coloque na posição cimeira da vacinação contra o vírus, o especialista do INSA admite que Portugal está “claramente” num cenário intermédio, onde já há perda de efetividade da vacina, embora seja ainda numa fase “inicial”.

Portugal está a enfrentar a quinta vaga pandémica, alerta DGS (com áudio)

O responsável da DGS assume que as regiões mais preocupantes são o Algarve, Centro e a Madeira, que atualmente estão a apresentar mais de 240 casos por 100 mil habitantes.
Sessão COvid-19 no Infarmed

Portugal vai ultrapassar os 240 casos por 100 mil habitantes “muito rapidamente”

Epidemiologista Baltazar Nunes diz que a linha dos 240 casos por 100 mil habitantes deve ser atingida em menos de duas semanas (e a dos 480 e 960 podem ser atingidas em um ou dois meses). Vacinação já poupou 2.300 mortes desde maio.
Recomendadas

França a crescer em Portugal

Escassas duas semanas depois de termos celebrado os 200 anos da primeira Constituição portuguesa, assinada em 23 de setembro de 1822, é forçoso reconhecer que o liberalismo português que lhe deu origem se inspirou nas melhores ideias saídas da Revolução Francesa, por sua vez impregnada do Iluminismo de Voltaire, Montesquieu e Rousseau.

SIC: Alargamento da dedução dos juros da habitação em sede de IRS poderá abranger mais de 660 mil famílias

Segundo a SIC Notícias, se a medida for incluída no Orçamento do próximo ano, como se espera, poderá abranger mais de 660 mil famílias. 

OE2023: PAN critica “rumo de desvalorização salarial” da função pública

A porta-voz do PAN criticou hoje a proposta de aumentos salariais para a função pública, apontando um “rumo de desvalorização salarial” e alertando que os funcionários públicos “viverão com menos recursos” no próximo ano.
Comentários