Moderna vai desenvolver vacina contra a Ómicron no início de 2022

A informação foi revelada pelo CEO da farmacêutica, Stephane Bancel, assumindo que aguarda apenas por mais informações sobre a nova variante para dar arranque aos ensaios clínicos.

A Moderna prevê começar a desenvolver uma vacina contra a variante Ómicron já no início de 2022, segundo informou o CEO da farmacêutica, Stephane Bancell ao jornal suíço “TagesAnzeiger”, citado pela “Reuters” esta terça-feira, 21 de dezembro.

O responsável assume que aguarda apenas por mais informações sobre a nova variante para dar arranque aos ensaios clínicos. “Isto levará mais uma ou duas semanas. Não espero problemas”, afirmou, acrescentando, contudo que serão precisos pelo menos três meses para produzir 500 milhões de doses após a aprovação do regulador.

“Algumas autoridades querem um estudo, outras ainda estão indecisas. Na minha opinião, depende muito da gravidade da evolução da doença”, referiu Stephane Bancell.

De recordar que na segunda-feira, a Moderna anunciou que uma dose de reforço da sua vacina aumenta significativamente os níveis de anticorpos contra a variante Ómicron. Uma injeção de 50 microgramas, a dose autorizada para uma terceira injeção, apresentou um aumento 37 vezes superior nos anticorpos neutralizantes.

A farmacêutica norte-americana já produziu entre 700 milhões e 800 milhões de doses de vacinas este ano e espera um número maior em 2022, aumentando a produção de 100 milhões de doses por mês para 150 milhões. De resto, nos Estados Unidos a Ómicron já é responsável por 73% das infeções por Covid-19, sendo que em Nova Iorque esse valor sobe para 92%.

Recomendadas

Inflação pode retirar competitividade às empresas portuguesas

Responsável da Fundação AIP considera que os custos nos transportes, aliados ao atual quadro político poderá levar a que esta não seja a melhor altura para o sector empresarial se expandir para os mercados mais longínquos. Investir na vertente digital é outro dos desafios.

PRR, mesmo sem inflação, sofreria dos mesmos problemas

Execução da bazuca enfrentaria dificuldades com burocracia e mudanças na economia global, reforçando papel dos contabilistas.

Tecnologia torna “obsoletos” problemas dos contabilistas

No último ano, as empresas tecnológicas têm investido em soluções mais inovadoras para os gabinetes de contabilidade. A PHC Software e a Sage são exemplos, com novos ‘add-ons’ ou arquivos digitais.
Comentários