SpaceX aterra foguetão Falcon 9 (com vídeo)

Aconteceu quando era madrugada em Portugal. A empresa de Elon Musk, SpaceX conseguiu, finalmente, fazer regressar e aterrar um foguetão na vertical.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A SpaceX lançou o seu foguetão Falcon 9 – destinado a colocar em órbita 11 satélites – e conseguiu recuperar intacta a primeira fase do veículo espacial, numa operação inédita.

Trata-se de um marco fundamental para a indústria espacial, que o The Wall Street Journal avalia em mais de 300 mil milhões de euros.

[Ver vídeo]

O foguetão foi lançado às 20h29 de segunda-feira (01:29 de terça-feira em Lisboa) de Cabo Cañaveral, Flórida, e minutos após o lançamento, a primeira fase do foguetão, que lhe fornece potência na descolagem, soltou-se e começou a regressar a Terra de forma suave, enquanto a segunda fase continuava a transportar os satélites para o espaço.

Graças à ajuda dos motores que amenizaram a queda, a primeira fase desceu suavemente e aterrou de forma vertical, 11 minutos após o lançamento, revelaram imagens da operação divulgadas em direto pela empresa do entrepreneur Elon Musk.

A NASA felicitou, através da sua conta no Twitter, a SpaceX pela “aterragem vertical bem sucedida” .

OJE

Nota: Editado às 13h18 para incluir vídeo da aterragem.

Recomendadas

Digi e Cellnex celebram acordo para instalação de rede 5G em Portugal

Esta é a primeira informação oficial a surgir depois de a Digi ter investido mais de 67 milhões de euros na compra de licenças 5G no leilão da Anacom.

Mastercard quer oferecer soluções tecnológicas de pagamento que incluam criptomoedas

A Economista Responsável pelos Mercados da Europa, Médio-Oriente e África no Instituto Económico da Mastercard, Natalia Lechmanova, mostrou como os hábitos dos consumidores estão a alterar-se nas economias ocidentais, onde “as pessoas estão a dar cada vez mais prioridade às experiências e menos a “coisas”.

Mobilidade Sustentável: conheça a aposta da Schindler

Com a missão de ser cada vez mais sustentável, a Schindler estabeleceu para o ano de 2030 uma redução de 50% nas emissões de gases com efeito de estufa das suas atividades, com base nos dados de 2020.