Monkeypox. Número de infetados pelo vírus em Portugal sobe para 304

As infeções continuam a estar concentradas em Lisboa e Vale do Tejo, mas com casos nas regiões Norte e Algarve, diz a DGS. Os casos identificados encontram-se estáveis.

Science Photo Library

A Direcção Geral de Saúde (DGS) informou esta terça-feira, 21 de junho, que o número de casos infetados por Monkeypox, também conhecida como varíola dos macacos, subiu para 304. Em comunicado a DGS confirma “mais 7 casos de infeção humana por vírus Monkeypox em Portugal”.

As infeções continuam a estar concentradas em Lisboa e Vale do Tejo, mas com casos nas regiões Norte e Algarve. A entidade liderada por Graça Freitas diz que “todas as infeções confirmadas são em homens entre os 19 e os 61 anos, tendo a maioria menos de 40 anos”.

“Os casos identificados mantêm-se em acompanhamento clínico, encontrando-se estáveis”, garante a DGS, acrescentando que “a informação recolhida através dos inquéritos epidemiológicos está a ser analisada para contribuir para a avaliação do surto a nível nacional e internacional”.

É recomendada a procura de aconselhamento clínico aos “indivíduos que apresentem erupção cutânea, lesões ulcerativas, gânglios palpáveis, eventualmente acompanhados de febre, arrepios, dores de cabeça, dores musculares e cansaço”.

A DGS pede ainda aos infetados que se abstenham de contacto físico próximo. Os sintomas de Monkeypox geralmente duram entre duas a quatro semanas e desaparecem por si só, sem tratamento.

A varíola dos macacos foi pela primeira vez confirmada em Portugal a 18 de maio, numa altura em que os primeiros casos europeus também já tinham surgido.

Recomendadas

Isolamento por Covid-19 vai passar de sete para cinco dias

O período de isolamento por covid-19 vai passar de sete para cinco dias e a situação de alerta devido à pandemia vai manter-se até ao final de julho, anunciou hoje a ministra da Presidência.

Mais de 20 médicos terão falsificado entradas e saídas ao serviço em hospitais de Lisboa

Médicos já foram constituídos arguidos e continuam em funções. A denúncia foi feita por um outro médico que trabalha no mesmo centro hospitalar.

Hospital de Santa Maria encerra UCI para doentes respiratórios por falta de médicos

Denúncia é feita pelo Sindicato dos Médicos da Zona Sul, que acusa a administração do hospital de “incapacidade de gestão de recursos humanos”.
Comentários