Montante investido em imobiliário comercial atingirá 2,6 mil milhões de euros, diz consultora JLL

“O ano começou a todo o gás nos diferentes segmentos do mercado e, não fosse a proliferação da COVID-19, 2020 teria sido o melhor ano de sempre para este setor, quebrando novos recordes”, aponta Pedro Lancastre, diretor geral da JLL.

A JLL acaba de divulgar as estimativas para o fecho de 2020 no mercado imobiliário português e concluiu que o montante investido em imobiliário comercial atingirá os 2,6 mil milhões de euros. A consultora também prevê que o investimento em habitação será de 24 mil milhões de euros.

“O ano começou a todo o gás nos diferentes segmentos do mercado e, não fosse a proliferação da COVID-19, 2020 teria sido o melhor ano de sempre para este setor, quebrando novos recordes”, aponta Pedro Lancastre, diretor geral da JLL.

Em comunicado, a JLL frisa que o “mercado manteve um volume de transações elevado, estimando-se 2,6 mil milhões de euros investidos em imobiliário comercial e outros 24 mil milhões de euros em compra de habitação. Em ambos os casos, trata-se do terceiro melhor ano de sempre do mercado. Recorde-se que em 2019 foram transacionados 3,240 mil milhões de euros em imobiliário comercial e 25,1 mil milhões de euros em residencial e em 2018 foram transacionados 3,356 mil milhões de euros em imobiliário comercial e 24,1 mil milhões de euros em residencial”.

O diretor geral da JLL explica que a pandemia “veio impor um ritmo disruptivo em todas as esferas da nossa vida, com um impacto muito profundo na economia e, também, no mercado imobiliário. Contudo, depois de um 2º trimestre de pânico num quadro de absoluto desconhecimento, o 3º trimestre foi trazendo normalidade ao setor, com as transações a acontecerem, e o 4º trimestre foi já marcado por uma maior confiança e o regresso de muitos investidores ao ativo, também porque a vacina deixou de ser uma miragem para passar a ser uma realidade”.

Pedro Lancastre acredita que “2021 deverá ser outro bom ano para o setor imobiliário nacional e que Portugal sai bem posicionado da pandemia face a outros congéneres europeus, mantendo, além disso, os seus atrativos intactos”.

Apesar do sucesso, Pedro Lancastre não deixa de referir que “o setor continua a ter de lidar com desafios estruturais que existiam antes da pandemia”. “Entre eles, resolver os atrasos nos processos de licenciamento e rever a estratégia para os Vistos Gold, que podem voltar a ser um catalisador importante para a retoma económica do país”, completa.

 

 

Recomendadas

Fundo britânico entra em Portugal com 65 milhões para investir no mercado residencial

Fundo imobiliário chega ao mercado português com um investimento de 65 milhões de euros em ativos residenciais, sendo o primeiro um projeto de reabilitação na cidade de Lisboa.

Venda de casas em Portugal desceu 8% no verão

Entre os meses de junho e agosto foram vendidas no país 37.900 casas, em comparação com as 41.310 habitações transacionadas no primeiro trimestre do ano.

Promotora imobiliária portuguesa coloca mais 102 apartamentos no mercado

A Solyd Property Developers arrancou a construção do ‘Terraces Mirear’ Bloco B, que se encontra integrado no projeto que está a ser desenvolvido em Miraflores, depois de no final do ano passado ter lançado o primeiro edifício, o ‘Terraces Mirear’ Bloco A.
Comentários