Monte dei Paschi prepara-se para emitir dívida até 15 mil milhões de euros

A Comissão Europeia autorizou a Itália a utilizar garantias estatais para fornecer liquidez ao Paschi di Siena.

De acordo com o jornal italiano La Reppublica, o banco mais antigo do mundo e o terceiro maior italiano em ativos, planeia emitir 15 mil milhões de euros em dívida no próximo ano para restaurar a confiança dos investidores.

Esta emissão, que recebeu luz verde da Comissão Europeia, será garantida pelo governo italiano para fornecer liquidez ao Monte dei Paschi e permitiu que Roma continuasse o programa de liquidez para outras instituições bancárias por mais seis meses.

As medidas servem para assegurar que os bancos não tenham dificuldade em financiar as suas operações e que o acesso aos depósitos continue disponível.

Na semana passada, o Parlamento italiano tinha autorizado o governo a injetar até 20 mil milhões de euros no sistema bancário e evitar o colapso dos bancos mais fragilizados.

Recomendadas

Saídas de capital do Credit Suisse quase estancadas e já se nota regresso de depositantes de elevado património

O banco deverá ter perdido cerca de 10% dos fundos depositados na operação de gestão de ativos, devido a desconfianças dos clientes relativamente à solvabilidade da instituição.

“Falar Direito”. “Renegociação? Medida deveria abranger outro tipo de créditos mais onerosos”

Na última edição do programa da plataforma multimédia JE TV, advogado Francisco Barona, sócio do departamento financeiro e governance da Sérvulo, considerou que o diploma referente à renegociação do crédito à habitação deveria ser mais abrangente, tendo em conta a contração de outros créditos mais onerosos.

Juro médio dos novos depósitos de particulares dispara em outubro para máximo de cinco anos

Segundo os dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal (BdP), “em outubro o montante de novos depósitos a prazo de particulares foi de 4.726 milhões de euros, remunerados a uma taxa de juro média de 0,24%”.
Comentários