Montenegro sem explicação para os votos contra dos deputados da Madeira

O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, afirmou não existir “nenhuma explicação” para o voto contra o Orçamento do Estado para 2015 dos deputados ‘laranja’ eleitos pela Madeira e que o assunto será “tratado internamente”. “Não há nenhuma explicação para o sentido de voto dos deputados eleitos pela Madeira e nós trataremos desse assunto internamente, […]

O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, afirmou não existir “nenhuma explicação” para o voto contra o Orçamento do Estado para 2015 dos deputados ‘laranja’ eleitos pela Madeira e que o assunto será “tratado internamente”.

“Não há nenhuma explicação para o sentido de voto dos deputados eleitos pela Madeira e nós trataremos desse assunto internamente, mas não há nenhuma explicação”, declarou o chefe da bancada social-democrata aos jornalistas à saída do hemiciclo da Assembleia da República.

Luís Montenegro não respondeu a mais perguntas dos jornalistas, entrando de seguida para o interior do grupo parlamentar do PSD.

O Orçamento do Estado para 2015 foi hoje aprovado em votação final global pela maioria PSD/CDS-PP, com os votos contra de todas as bancadas da oposição e dos quatro deputados do PSD eleitos pela Madeira.

Os deputados do PSD eleitos pela Madeira Hugo Velosa, Guilherme Silva, Francisco Gomes e Correia de Jesus votaram contra a proposta, que mereceu a abstenção do deputado do CDS-PP Rui Barreto.

PS, PCP, BE e PEV votaram igualmente contra o Orçamento do Estado para 2015.

OJE/Lusa

Recomendadas

Novas tabelas do IRS de julho mostram taxa efetiva de imposto

As tabelas com o novo modelo de retenção na fonte do IRS que chegam em 1 de julho têm uma coluna com a taxa efetiva da retenção mensal contemplando uma parcela a abater de valor fixo por dependente.

IRS. Novas tabelas isentam de imposto salários e pensões até 762 euros

O valor a partir do qual os salários e pensões fazem retenção de IRS aumenta em janeiro para 762 euros, segundo as novas tabelas que serão hoje publicadas para vigorar até à entrada do novo modelo de retenção, em julho.

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta semana

A semana arranca com o embargo ao petróleo russo e com dados sectoriais vindos dos Estados Unidos, mas pelo meio há decisões importantes a ser tomadas na Austrália. Já na Zona Euro, saberemos como está o emprego e o PIB a evoluir no terceiro trimestre.