Morreu Mário Machungo, antigo primeiro-ministro de Moçambique

Mário da Graça Machungo (1940-2020) faleceu na madrugada de segunda-feira, 17 de fevereiro. Em Portugal, o ISEG, onde foi colega de Eduardo Catroga, e o banco Millennium bcp recordam o político, o especialista em Economia Política e Social e o banqueiro.

DR

Mário Machungo, político moçambicano que foi primeiro-ministro de Moçambique entre 1975 e 1986, faleceu esta segunda-feira, 17 de fevereiro. As condolências manifestadas em Portugal surgiram de vários setores, do meio académico, à banca. A presidente do ISEG – Lisbon School of Economics & Management, Clara Raposo, referiu “com pesar” a morte de Mário Machungo, “distinto antigo aluno do ISEG, na altura ISCEF”. “O ISEG presta-lhe homenagem, reconhecendo, publicamente, a sua especial distinção como estudante, como membro do nosso Conselho Consultivo e como Ministro e Primeiro-Ministro de Moçambique entre 1975 e 1986”, adianta a presidente do ISEG.

Mário Machungo foi distinguido no ISEG, pela Associação de Antigos Alunos, como Antigo Aluno do Ano 2018, em reconhecimento da excelência da sua carreira. Sobre Mário Machungo, refere o seu colega de curso Eduardo Catroga, “antigo aluno dos anos 1960, gerou na nossa Escola amizades e cumplicidades para a vida, tendo-lhe sido atribuído o prémio de carreira na área da Economia Política e Social”.

“Em representação do ISEG, apresento os meus sentidos pêsames à família do Dr. Mário Machungo. Também o ISEG sofre hoje uma importante perda. Numa nota pessoal, como filha de um colega de curso do Dr. Mário Machungo, enalteço todas as qualidades profissionais e humanas que os seus colegas e amigos nele reconhecem desde sempre. E recordo, com saudade, a forma carinhosa como nos conhecemos aqui no ISEG em 2018 e a forma emocionada como abraçou os seus colegas. Assim que tivermos dados quanto às cerimónias fúnebres, faremos a sua divulgação à comunidade ISEG”, referiu a presidente Clara Raposo

O Millennium bcp emitiu um comunicado onde refere que “o Conselho de Administração e a Comissão Executiva do Banco Comercial Português lamentam a morte do Sr. Dr. Mário da Graça Machungo, esta madrugada”.

Mário Machungo “foi uma importante figura do Moçambique contemporâneo, desempenhando funções de reconhecido mérito na política, economia e banca. Entre 1986 e 1994 desempenhou funções de Primeiro-Ministro em Moçambique. No Grupo Millennium bcp, foi Presidente do Conselho de Administração do Millennium bim, desde a sua fundação – em 1995 – até 2014. Integrou ainda o Conselho Superior do Banco Comercial Português entre 1999 e 2008. Ao longo de todos estes anos pudemos testemunhar o profissionalismo e o rigor colocados no desempenho das suas funções tendo contribuído de forma relevante para a afirmação e desenvolvimento do Grupo Millennium bcp”, adianta o comunicado.

Recomendadas

ONU em São Tomé elogia autoridades após ataque a quartel e pede que país seja “bom aluno”

Em entrevista à Lusa, Eric Overvest declarou que o escritório da ONU em São Tomé e Príncipe acompanhou, ao longo do dia, os acontecimentos, junto das autoridades, na sequência do assalto, por quatro homens, ao quartel militar, que o primeiro-ministro, Patrice Trovoada, classificou como “tentativa de golpe de Estado”.

PremiumJoe Biden arrisca teto para o preço do petróleo russo

A decisão não conseguiu consenso na União Europeia. Moscovo adverte que pode ser o primeiro passo para uma crise petrolífera sem precedentes. Com a Ucrânia às escuras e com frio, o Kremlin acha que a NATO já está a combater a Rússia.

Ex-ministro das Finanças do Luxemburgo vai liderar fundo de resgate da zona euro

Num comunicado hoje divulgado, o fundo de resgate do euro indica que “o Conselho de Governadores do Mecanismo Europeu de Estabilidade, que junta os 19 ministros das Finanças da moeda única, nomeou hoje o ex-ministro das finanças luxemburguês Pierre Gramegna para o cargo de diretor-executivo”, que ocupa a partir de 1 de dezembro.
Comentários