Morreu o advogado Paulino Brilhante Santos

O fiscalista e árbitro do CAAD tinha 61 anos e era sócio da Valadas Coriel & Associados. Faleceu este domingo, depois de uma queda aparatosa nas escadas da estação de comboios Roma-Areeiro.

O advogado Paulino Brilhante Santos morreu este domingo depois de sofrer uma queda aparatosa nas escadas da estação de comboios Roma-Areeiro. O fiscalista era sócio do escritório de advogados Valadas Coriel & Associados (VCA) desde 2011 e tinha completado 61 anos no final da semana passada.

“O Paulino fazia jus ao seu nome: era verdadeiramente brilhante. Polemista, dono de uma cultura enciclopédica, era das pessoas mais interessantes que alguma vez conheci e com quem tive o gosto de trabalhar. Íntegro, obstinado, irreverente, extremamente inteligente e de uma generosidade incomensurável, o Paulino era também, e acima de tudo, um amigo do seu amigo e um ser com um coração gigante. Vê-lo partir desta forma estúpida e prematura é de uma crueldade extrema”, afirma o managing partner da VCA, João Valadas Coriel, em comunicado divulgado esta segunda-feira.

O velório de Paulino Brilhante Santos realiza-se na quarta-feira (12 de janeiro) às 19h00 na Igreja São João de Deus à Praça de Londres e está aberto ao público. A cerimónia fúnebre continua no mesmo local no dia seguinte, 13 de janeiro, com a missa às 10h30. O crematório deverá acontecer depois, no cemitério do Alto de São João, em Lisboa.

Licenciado em Direito pela Universidade Clássica de Lisboa, Paulino Brilhante Santos era especialista em Direito Fiscal, coordenador do departamento Fiscal, Energia e Projetos Internacionais da VCA e árbitro no Centro de Arbitragem Administrativa (CAAD). O advogado esteve recentemente envolvido em iniciativas com a Comissão Europeia através do network Grimaldi Alliance, estagiou com Medina Carreira, teve um escritório próprio com Vítor Félix, integrou o grupo Legal Português, trabalhou na missão das Nações Unidas no Kosovo, na Arthur Andersen e na Miranda & Associados.

João Valadas Coriel considera que a advocacia portuguesa “acaba de perder um grande causídico” e “está de luto”. “Neste momento de profunda dor para todos nós, toda a equipa da VCA endereça um abraço de enorme solidariedade à sua família, principalmente à sua mãe e à sua irmã”, conclui o managing partner da VCA.

Notícia atualizada a 13-01-2022 com retificação do local do acidente

Recomendadas

Vaz Mendes & Associados abre escritório no Porto

A sociedade de advogados anunciou também que contratou recentemente as advogadas Mafalda Nascimento Guimarães e Margarida Figueiredo Gonçalves.

PremiumNovo ‘managing partner’ da Sérvulo antevê “ambiente mais competitivo” na advocacia

Manuel Magalhães, sócio de Financeiro e ‘Governance’, sucede a Paulo Câmara em setembro. A nova comissão executiva da sociedade de advogados será anunciada daqui a dois meses.

Luísa Clode: “Há milhares de pedidos de nacionalidade pendentes devido à falta de recursos” nas conservatórias

A presidente da comissão organizadora do XXII Congresso Internacional de Direito Registal e secretária-geral da direção da Associação Sindical dos Conservadores dos Registos disse ainda ao JE que espera a atualização das ‘apps’ do registo civil, predial, comercial, de automóveis e da nacionalidade.
Comentários