Morreu o social-democrata José Silva Marques

O ex-líder parlamentar do PSD morreu este domingo aos 78 anos.

O político José da Silva Marques morreu este domingo, dia 25 de dezembro, vítima de doença prolongada. Ao longo de 78 anos de vida, lutou contra a ditadura, foi deputado durante 20 anos e mudou-se do PCP para o PSD ainda durante a juventude. O velório de José da Silva Marques realiza-se hoje na Basílica da Estrela.

Antes do 25 de abril, José da Silva Marques era militante e funcionário do PCP, uma experiência que deu origem ao livro “Relatos da clandestinidade, o PCP visto por dentro”, publicado em 1976. Antes da revolução, porém, deixou o partido comunista. Aderiu depois ao PSD.

Entre 1976 e 1979, Silva Marques foi presidente da Câmara de Porto de Mós e em 1980 foi eleito deputado do PSD pelo círculo de Leiria, um cargo que ocupou até 1999.

Relacionadas

PSD exige que descida da TSU se aplique ao setor social

Partido Social Democrata exigiu que a redução da Taxa Social Única (TSU) acordada entre Governo e parceiros sociais também seja aplicada à economia social, algo que o executivo garante que vai acontecer.
Recomendadas

Margarida Balseiro Lopes: “Surpreende-me a insensibilidade social de muitas medidas do Governo”. Ouça o podcast “Discurso Direto”

Discurso Direto é um programa do Novo Semanário e do Jornal Económico onde todas as semanas são entrevistados os protagonistas da política, da economia, da cultura e do desporto. Ouça a entrevista a Margarida Balseiro Lopes, uma das vice-presidentes do PSD.

“Surpreende-me a insensibilidade social de muitas medidas do Governo”. Margarida Balseiro Lopes em “Discurso Direto”

Discurso Direto é um programa do Novo Semanário e do Jornal Económico onde todas as semanas são entrevistados os protagonistas da política, da economia, da cultura e do desporto. Veja a entrevista a Margarida Balseiro Lopes, uma das vice-presidentes do PSD.

Paciência zero para a política Covid zero na China. Ouça o podcast a “A Arte da Guerra”

A política de Covid zero começa a fazer mossa na China com o confinamento de centenas de milhões de pessoas a desencadear protestos pouco comuns na presidência de Xi Jinping. Os incidentes diplomáticos no Qatar e a perseguição aos curdos por parte de Erdogan são também temas em análise.
Comentários