Moscovo impõe sanções contra líderes de instituições europeias

O Governo russo impôs hoje sanções contra líderes de instituições europeias, em resposta às medidas punitivas da União Europeia (UE) por causa da invasão russa da Ucrânia.

POOL/Reuters

O Governo russo impôs hoje sanções contra líderes de instituições europeias, em resposta às medidas punitivas da União Europeia (UE) por causa da invasão russa da Ucrânia.

“As limitações estendem-se aos líderes da UE, incluindo vários comissários europeus e chefes das estruturas militares da UE, bem como à maioria dos membros do Parlamento Europeu que promoveram uma política anti-russa”, anunciou o Ministério dos Negócios Estrangeiros russo.

Nas últimas semanas, a UE impôs diversas sanções contra o regime de Moscovo, incluindo o congelamento de ativos financeiros de oligarcas próximos do Kremlin, a proibição de vários bancos russos utilizarem o sistema internacional de transações Swift e a imposição de limites às exportações de algumas matérias-primas.

 

Recomendadas

Zelenskiy alerta membros da NATO que Moscovo procura “nova ordem mundial”

“Esta não é uma guerra travada pela Rússia apenas contra a Ucrânia. Esta é uma guerra pelo direito de ditar as condições na Europa e como será a futura ordem mundial”, afirmou Zelenskiy num discurso por videoconferência durante a cimeira da NATO em Madrid.

PM britânico diz que invasão da Ucrânia é exemplo de “masculinidade tóxica” de Putin (com áudio)

Durante a cimeira da NATO em Madrid, marcada pela guerra na Ucrânia, Johnson garantiu que a Rússia não teria iniciado o conflito caso estivesse uma mulher no lugar de Putin à frente do Kremlin. 

Revista de imprensa internacional: as notícias que estão a marcar a atualidade global

Turquia levanta veto à adesão da Finlândia e da Suécia à NATO; Stoltenberg espera que Suécia e Finlândia se tornem membros da NATO rapidamente; Independência da Escócia: 19 de outubro de 2023 proposto como data para novo referendo
Comentários