Mota-Engil África espera por melhores dias para entrar em bolsa

O presidente executivo da Mota-Engil garante que ainda não há “decisão definitiva” sobre quando a Mota-Engil África irá retomar o processo de dispersão do capital na bolsa de Londres, referindo que “o mercado está muito volátil”. “Continuamos a olhar para os mercados, a fazer o nosso trabalho, não há uma decisão definitiva”, afirmou Gonçalo Moura […]

O presidente executivo da Mota-Engil garante que ainda não há “decisão definitiva” sobre quando a Mota-Engil África irá retomar o processo de dispersão do capital na bolsa de Londres, referindo que “o mercado está muito volátil”.

“Continuamos a olhar para os mercados, a fazer o nosso trabalho, não há uma decisão definitiva”, afirmou Gonçalo Moura Martins sobre a entrada da Mota-Engil África na London Stock Exchange, em declarações à margem da conferência “Portugal em Exame”, em Lisboa.

Confrontado com os comentários de analistas, que antecipam o adiamento do processo para 2015, o gestor limitou-se a dizer que “é a opinião deles”, concordando que “o mercado está muito volátil, muito dinâmico, a acontecer muita coisa”.

Em julho, a Mota-Engil interrompeu a entrada da Mota-Engil África na London Stock Exchange, devido “à recente e significativa deterioração das condições de mercado e do consequente resultado no sentimento dos investidores”.

A empresa adiantou então que, “apesar da elevada qualidade institucional das ordens recebidas por parte de potenciais investidores dentro do intervalo do preço definido, a procura agregada não assegurava as condições para a cotação e consequente negociação do título em bolsa”.

 

OJE/Lusa

Recomendadas

Musk avança para a compra do Twitter e ações disparam 22%

O CEO da Tesla, Elon Musk, voltou atrás na negociação e concordou em comprar o Twitter pelo preço original acordado de 44 mil milhões de dólares. As negociações da tecnológica na bolsa norte-americana foram interrompidas aquando do anúncio e retomaram a valorizar 22%.

Amazon congela contratações para a área de retalho

A gigante do comércio eletrónica pausou todas as contratações de executivos para a sua unidade de retalho e interrompeu os processos de recrutamento em curso. Também Google, Apple e Meta já tomaram medidas semelhantes.

Celsius. Depois da insolvência, CEO e co-fundador de saída

O co-fundador e Chief Strategy Officer da Celsius, uma plataforma de criptomoedas, S. Daniel Leon, está de saída. A decisão foi conhecida uma semana depois da demissão do CEO, Alex Mashinky, e poucos meses depois do aberto o processo de insolvência.