Mota-Engil África inicia cotação na bolsa de Amesterdão

A Mota-Engil Africa informa que foi hoje dado cumprimento legal ao processo de admissão à cotação na Euronext Amesterdam do total de 100.000.000 (cem milhões) de acções representativas da empresa, na sequência da aprovação por parte do Regulador holandês para os mercados financeiros (AFM), Na cerimónia que decorreu na sede da Euronext Amesterdam, o CEO […]

A Mota-Engil Africa informa que foi hoje dado cumprimento legal ao processo de admissão à cotação na Euronext Amesterdam do total de 100.000.000 (cem milhões) de acções representativas da empresa, na sequência da aprovação por parte do Regulador holandês para os mercados financeiros (AFM),

Na cerimónia que decorreu na sede da Euronext Amesterdam, o CEO da praça holandesa, Jos Dijsselhof, deu as boas-vindas à Mota-Engil Africa, revelando a sua satisfação por integrar nesta praça europeia uma empresa que tendo uma presença de 68 anos em África, é hoje líder na prestação de serviços de Engenharia e Construção na Africa Subsariana.

Estiveram presentes no “Listing Cerimony”, para além de diversos membros da administração da Mota-Engil SGPS e da Mota-Engil Africa, os representantes dos consultores financeiros, casos do Standard Bank, Citi Group e ING, e dos assessores jurídicos da Houthoff e da MLGTS.

Para o CEO da Mota-Engil Africa, Gilberto Rodrigues, que pontuou a cerimónia com o habitual toque do sino que simboliza o início da sessão, “o processo de cotação da Mota-Engil Africa representa uma nova fase no desenvolvimento da empresa que vê neste processo uma forma de reforçar a visibilidade da empresa nos mercados de capitais, assegurando uma maior e mais alargada diversificação de investidores bem como uma expectativa a prazo de realizar uma capitalização adequada da empresa que permitirá impulsionar com um ainda maior dinamismo a expansão que perspectivamos da actividade pelo continente africano em função do pipeline de projectos existente”.

Relativamente à escolha da praça europeia para o processo de cotação, Gilberto Rodrigues acrescenta que “a presença na Euronext assegura-nos, por ser a segunda maior praça europeia e uma das cinco maiores do Mundo em IPO´s ao longo de 2014, uma expectativa de liquidez e de visibilidade junto de uma comunidade de investidores que nos posiciona na primeira linha das empresas com exposição a Africa, conferindo expectativas de um gradual e justo reconhecimento do valor de uma empresa que assegura uma performance considerada como uma das best in class mundiais entre as construtoras com presença em África”.

Para Gonçalo Moura Martins, CEO do Grupo Mota-Engil e chairman da Mota-Engil Africa, a cotação da empresa hoje iniciada, “representa, acima de tudo, o prosseguir da sua estratégia de diversificação e presença no mercado de capitais global, por parte do grupo, como componente essencial da diversificação das suas fontes de financiamento e exposição bem como o cumprir do compromisso estabelecido de entregar o dividendo junto dos accionistas, de acordo com o que estes haviam aprovado, por unanimidade, em assembleia-geral especificamente convocada para o efeito no passado dia 27 de Dezembro”.

OJE

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Angola. Processo de reprivatização da UNITEL já começou

Em outubro, o presidente de Angola anunciou a transferência para o Estado, através de nacionalização, das participações da Vidatel e da Geni na operadora de telecomunicações angolana Unitel, detidas até então por Isabel dos Santos e pelo general Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”.

Vodafone. Quatro anos depois e com ações a valerem menos 40%, Nick Read renuncia ao cargo de CEO

A atual diretora financeira, Margherita Della Valle será CEO interina, avança a “Reuters”. As ações da empresa subiram 1,6% no pre-market em resposta ao anúncio.