Mota-Engil assina contrato de mineração na Guiné-Conacri no valor de 220 milhões de euros

Contrato de serviços de mineração para uma mina de ouro propriedade da Société des Mines de Mandiana, S. A., vai ter uma duração estimada de seis anos e nove meses.

A Mota-Engil informou esta quarta-feira a CMVM que assinou um contrato de mineração na Guiné-Conacri que totaliza um montante de 220 milhões de euros.

De acordo com a informação prestada, o contrato de serviços de mineração para uma mina de ouro propriedade da Société des Mines de Mandiana, S. A., vai ter uma duração estimada de seis anos e nove meses.

“A adjudicação deste contrato é mais um exemplo relevante da dinâmica comercial da Mota-Engil em África, e no setor da mineração em particular, continuando aquele continente a afirmar-se como um pilar do desenvolvimento do grupo”, realçou a construtora portuguesa.

Recomendadas

EDP Brasil emite papel comercial no valor de 292 milhões de euros para amortizar dívida ao BNDES

O objetivo da emissão é realizar o pagamento antecipado da dívida com o Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social – BNDES, no montante aproximado de 470 milhões de reais e distribuir o restante ao acionista, diz a empresa.

Lusíadas Saúde desliga iluminação externa de todos os hospitais e clínicas a partir de 1 de outubro

Esta ação vai implicar desligar a sinalética externa de todos os edifícios, designadamente a iluminação de carater informativo ou decorativo das fachadas dos edifícios pertencentes ao Grupo, tais como lonas e estandartes publicitários, bem como a iluminação de jardins.

Phenix assegura 15 milhões de euros para reduzir o desperdício alimentar

Com este apoio financeiro, a Phenix, que faz parte do movimento Tech For Good, espera atingir a meta dos 10 milhões de downloads na sua aplicação móvel anti desperdício e poupar mil milhões de refeições de serem desperdiçadas até 2024.
Comentários