Mota-Engil e Navigator ajudam PSI 20 a fugir da maré vermelha europeia

O principal índice bolsista português soma 0,12%, para 4.736,31 pontos na manhã terça-feira. A cotação do barril de Brent perde 2,38%, para 58,19 dólares.

O principal índice bolsista português, PSI 20, soma 0,12%, para 4.736,31 pontos, na manhã desta terça-feira, escapando à zona vermelha das principais praças europeias, com exceção do alemão DAX e FTSE MIB italiana. No território nacional, a Mota-Engil e a Navigator seguem no ‘verde’ acompanhados pela Sonae SGPS e os CTT.

Enquanto a Rússia não pensa em aumentar a produção do petróleo, os EUA “mostraram capacidade para aumentar a produção do petróleo”. Um dos focos de Trump é manter o preço do ouro negro baixo e vimos assim o petróleo a ‘derreter’. O setor petrolífero foi mais um peso na queda das bolsas”, explica Carla Maia, senior broker, do XTB Market.

Em Portugal, a Galp Energia desvaloriza 1,07%, para 13,92 euros seguindo “esta tendência negra do preço do petróleo, que hoje volta a fazer um novo mínimo relativo”, refere a mesma analista.

Ainda na bolsa de Lisboa, a Mota-Engil sobe 3,64%, para 1,65 euros. Por sua vez, a Navigator cresce 2,04%, para 3,49 euros. A seguir esta tendência ‘verde’ encontra-se a Altri que valoriza 1,83%, para 5,57 euros. Também a Sonae SGPS cresce 1,76%, para 0,80 euros.

As principais praças europeias seguem no ‘vermelho’, com exceção do alemão DAX e FTSE MIB italiana. Na Alemanha, o DAX sobe 0,31%, no Reino Unido, o FTSE 100 desce 0,46%, o francês CAC 40 desvaloriza 0,07%, o holandês AEX deprecia 0,83%. Em Espanha, o IBEX35 perde 0,16% e o italiano FTSE MIB valoriza 0,29%.

“A guerra comercial, os indicadores macro, a yield curve nos EUA e a política monetária da Fed dominam o sentimento dos mercados. O discurso do presidente chinês durante o 40º aniversário de abertura do país à iniciativa privada está a ser visto como um fator condicionante perante a falta de medidas para estimular a economia chinesa, que tem vindo a demonstrar abrandamento. A queda dos preços do barril de petróleo traz perdas para o setor energético, onde se inclui a Galp”, destaca, por sua vez, Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp.

A cotação do barril de Brent perde 2,38%, para 58,19 dólares, enquanto a cotação do crude WTI desce 2,69%, para 48,85 dólares por barril.

No mercado cambial o euro cresce 0,46%, para 1,13 dólares.

Relacionadas

Bolsas europeias amanhecem com perdas. Jerónimo Martins e Pharol contrariam tendência

A Galp Energia perde 1,85%, para 13,81 euros, destacando-se na liderança desvalorizações.

Dezembro de Wall Street é o pior em 14 meses

Wall Street derrapou para mínimos de 14 meses com os investidores a ordenarem ordens de venda com as notícias sobre a subida das taxas de juro, que deverá ser anunciada esta quarta-feira. Petróleo em queda livre.
Recomendadas

Banco de Inglaterra anuncia cenário para “testes de stress” com libra em queda

O Banco de Inglaterra divulgou hoje o cenário para testar a resistência dos grandes bancos do Reino Unido, quando o mercado obrigacionista britânico e a libra estão abalados pelas medidas orçamentais anunciadas pelo novo Governo.

Bolsa de Lisboa entre as que mais caíram. EDP Renováveis lidera perdas

O BCE e a OCDE penalizaram os mercados. “O italiano Footsie MIB foi a exceção após a vitória maioritária de Giorgia Meloni do partido de extrema-direita para o cargo de primeira-ministra, nas eleições realizadas ontem”, realçou o analista do BCP.

Wall Street arranca semana indeciso face aos alertas de recessão e taxas de juro em alta

A possibilidade de as taxas de juro continuarem em alta até 2023 fez com que os três principais índices tivessem caído na última semana entre 4% e 5%.
Comentários