PremiumMota-Engil ganha músculo para expansão com entrada da gigante chinesa CCCC

Aliança com quarto maior grupo mundial de engenharia avalia a Mota-Engil em 750 milhões de euros e garante que os acionistas portugueses mantêm o controlo da gestão. Mercados internacionais são o alvo.

A família Mota estabeleceu uma parceria estratégica com o grupo estatal chinês CCCC – China Communications Construction Company, o quarto maior grupo construtor mundial, para reforçar a solidez financeira da Mota-Engil e atacar de forma mais agressiva os grandes contratos internacionais do setor, em particular em África e na América Latina.

A aliança, anunciada ontem ao mercado, valoriza a empresa portuguesa em cerca de 750 milhões de euros – no final da sessão bolsista da passada quarta-feira a capitalização de mercado da Mota-Engil situava-se em 344 milhões de euros, menos de metade deste valor de referência. Desde logo, o acordo, que prevê a redução da posição MGP, holding da família Mota dos atuais 65% na respetiva estrutura accionista para uma parcela futura de 40%, pressupõe um prémio bastante interessante para os acionistas nacionais da Mota-Engil, que mantêm o domínio da empresa.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

Chineses da CCCC negoceiam compra de 30% da Mota-Engil

A China Communications Construction Company (CCCC), uma das maiores construtoras mundiais, vai entrar no capital da construtora nacional. Com esta entrada, a Mota Gestão e Participações, o acionista maioritário, vai reduzir a sua participação para 40%. Negócio avalia Mota-Engil em 750 milhões de euros.

Mota-Engil dispara 15% com entrada de acionista chinês

As notícias sobre a compra de 30% do capital da construtora pela China Communications Construction Company (CCCC) fizeram as açoes da Mota-Engil disparar.

Mota-Engil com prejuízo de cinco milhões no primeiro semestre

A construtora nacional destaca que a carteira de encomendas atingiu um recorde no valor de 5,5 mil milhões de euros.
Recomendadas

Sindicatos da Construção, Cerâmica e Vidro e empresa Verallia Portugal fecham aumento de 140 euros/mês

A partir de 1 de janeiro, o salário mais baixo da tabela salarial nesta empresa de fabrico e reciclagem das embalagens de vidro passará a ser 1.260,00 euros.

Mota-Engil assina contrato de concessão em Angola no valor de 450 milhões de dólares

O contrato tem um prazo inicial previsto de 30 anos e prevê um investimento total de 450 milhões de dólares (451,8 milhões de euros), dos quais 166 milhões de dólares em infraestruturas e 70 milhões em material circulante.

PremiumMota-Engil investe 40 milhões em Campanhã

Antigo matadouro no Porto vai dar lugar a onze edifícios com áreas entre os 374m2 e os 2.408m2, para utilização empresarial, restauração e escritórios. Parte do espaço estará alocado a um projeto municipal de arte e cultura.
Comentários