Mulher de 96 anos foi a primeira pessoa a receber a vacina em Espanha

O país vizinho iniciou a vacinação contra a Covid-19 por volta das 8h00 (hora de Lisboa). A Araceli Hidalgo seguiu-se a jovem enfermeira Mónica Tapias.

EPA / Pepe Zamora

Espanha já administrou as primeiras vacinas contra a Covid-19 passavam poucos minutos das 9h00 (8h00 em Lisboa). Araceli Hidalgo, de 96 anos, foi a mulher a fazer história no país vizinho, tendo recebido o primeiro fármaco por ser a mais velha do lar em que se encontra (Los Olmos), no município espanhol de Guadalajara.

A imprensa local relata que estava “muito nervosa”, benzeu-se antes de receber a vacina, mas acabou por admitir que não custou “nada” e voltou a agradecer a Deus ter sido uma das afortunadas com esta oportunidade.

A Araceli seguiu-se a jovem enfermeira Mónica Tapias, que trabalha nessa residência de idosos há uma década e que disse aos meios de comunicação ser “um orgulho” poder ser vacinada contra o SARS-CoV-2. “Vamos ver se esta doença finalmente acaba. Muitas pessoas morreram, é uma pena que não tenham chegado a tempo da vacina”, afirmou.

A previsão das autoridades de saúde espanholas aponta para que nas próximas 12 semanas seja concluída a imunização de 2,29 milhões de pessoas contra a Covid-19, sendo que o processo continuará ao longo de alguns meses para o resto da população em cerca de 13 mil pontos de vacinação disponíveis em Espanha, onde se contabilizam 1.854.951 casos de infeção confirmados desde o início da pandemia.

Ontem, a Direção-Geral de Saúde Pública de Madrid confirmou que existem quatro casos confirmados de infeção com a nova variante britânica do coronavírus, de quatro cidadãos que viajaram do Reino Unido para Espanha. Há ainda outros três casos suspeitos nos quais o genoma do vírus está a ser sequenciado.

Recomendadas

Pandemia custou ao Estado português 3.302,7 milhões de euros até outubro

No período homólogo, a pandemia de covid-19 tinha custado 6.247,9 milhões de euros ao Estado, segundo foi então divulgado pela Direção-Geral do Orçamento.

OE2023: Ministro Pedro Nuno Santos traça linha de demarcação entre socialistas e direita

O ministro das Infraestruturas e da Habitação traçou hoje uma linha de demarcação entre socialistas e direita em torno das opções políticas, acentuando uma ideia de “liberdade igual para todos” em contraponto à “desregulação e competição”.

Orçamento do Estado para 2023 já está aprovado. Só PS votou a favor

O Orçamento do Estado para 2023 foi a votos uma última vez e, sem surpresa, foi aprovado esta sexta-feira. Prevê, por exemplo, o alívio do IRS e um incentivo fiscal para as empresas que valorizem os salários.
Comentários