Mulher de Will Smith quebra silêncio três meses depois de Chris Rock ser agredido

Esta é a primeira vez que a atriz fala sobre o episódio que culminou da irradiação do seu marido da cerimónia dos Óscares durante 10 anos.

Jada Pinkett Smith quebrou o silêncio três meses depois de o seu marido ter agredido Chris Rock na cerimónia dos Óscares.

O episódio correu mundo na altura: o comediante fez uma piada sobre a mulher de Will Smith; o ator não gostou, subiu ao palco e espetou uma chapada ao comediante.

Agora, a atriz veio a público revelar que a sua “profunda esperança” que Smith e Rock tenham a oportunidade de se reconciliarem depois da agressão.

Sobre Smith e Rock, disse que são “dois homens inteligentes e capazes”, esperando que tenham a “oportunidade de sanar” o episódio, de “falar” sobre o mesmo” e “reconciliarem-se”.

As declarações foram feitas pela atriz no seu programa ‘Red Table Talk’, citada pela “Forbes”.

Sobre a sua relação com Will Smith, a atriz disse que vão continuar a fazer o que fizeram nos últimos 28 anos: “a tentar resolver esta coisa chamada vida em casal”.

Will Smith agrediu Chris Rock em plena cerimónia dos Óscares a 28 de março. Na ocasião, o ator não gostou de uma piada que visou a sua mulher – Jada Pinkett Smith -, subiu ao palco e deu uma chapada ao comediante que apresentava a cerimónia dos Óscars. Mais tarde, vieram notícias a público que Chris Rock desconhecia que Jada Pinkett Smith sofria desta condição. Agora, a atriz revelou que foi contactada por “milhares” de pessoas que sofrem da mesma condição e que quiseram partilhar a sua história.

“Jada, adoro. Mal espero para te ver em GI Jane 2”, disse o comediante, referindo-se à alopecia de que sofre a atriz, condição que provoca a queda de cabelo, e ao filme em que atriz Demi Moore interpreta uma mulher soldado e rapa o cabelo.

De seguida, ouve-se o comediante a dizer “ok, vou me embora”, numa altura em que o ator já subia ao palco, tendo acabado por lhe dar uma chapada. “Will Smith acabou de me agredir”, disse Chris Rock.

“Tira o nome da minha mulher da tua boca”, disse Will Smith, já de volta ao seu lugar na primeira fila.

“Foi uma piada com a GI Jane”, respondeu Chis Rock. “Tira o nome da minha esposa da tua boca”, repetiu Will Smith.

“Ok. Esta foi a maior noite da historia da televisão”, repetiu o comediante.

Will Smith acabaria por ganhar o Óscar de Melhor Ator pelo seu desempenho no filme “King Richard”, onde interpreta Richard Williams, o pai das tenistas Venus e Serena Williams. Com este prémio, bateu Javier Bardem, por (Being The Ricardos), Benedict Cumberbacth, (O Poder do Cão), Andrew Garfield, (Tick, Tick… Boom), Will Smith, e Denzel Washington, por (The Tragedy of Macbeth).

No seu discurso de aceitação do Óscar, destacou que Richard Williams era um feroz “defensor” da sua família, e acabou por se comparar ao pai das renomadas tenistas.

“A arte imita a vida. Eu pareço o pai louco, tal como disseram de Richard Williams. Mas o amor leva-nos a fazer coisas loucas”, afirmou o ator que tinha acabado de vencer o seu primeiro Óscar.

“Espero que a academia me volte a convidar”, afirmou no seu discurso feito em lágrimas. Semanas depois, a academia anunciou a irradiação de Will Smith da cerimónia durante 10 anos.

Esta foi a primeira vez que houve uma cena de violência na cerimónia, segundo uma bibliotecária da Academia, citada pela Vanity Fair. Semanas mais tarde, o comediante Dave Chappelle foi alvo de uma agressão também em palco durante um espetáculo.

Na própria noite nos bastidores, Chris Rock minimizou a agressão. “Esta foi a única vez em que alguém foi agredido pelo Muhammad Ali e não ficou nem com um arranhão”, disse o comediante, em referência ao papel interpretado por Will Smith do lendário boxer.

Apesar da agressão, o comediante rejeitou apresentar uma queixa contra o ator, segundo a polícia de Los Angeles (LAPD). “As entidades investigativas da LAPD estão conscientes de um incidente entre dois indivíduos durante o programa dos Óscares. O incidente envolveu um individuo que esbofeteou outro, segundo um relatório. Se a parte envolvida deseja um relatório policial mais tarde, a LAPD vai estar disponível para completar um relatório de investigação”, segundo a “Variety”.

Relacionadas

Durante transe psicadélico, Will Smith previu que a sua carreira ia sofrer forte revés

O ator fez um ritual de chá de ayahuasca, uma bebida com potencial alucinógeno, preparada a partir de uma mistura de ervas amazónicas e teve a premonição de que a sua vida e a sua carreira seriam destruídas. A revelação foi feita durante uma entrevista, ainda antes de ter agredido Chris Rock durante a cerimónia dos Óscares.

Chris Rock inicia digressão esta semana. Preço dos bilhetes disparou 800% após incidente com Will Smith

O portal de venda de bilhetes TickPick fez uma publicação no Twitter onde afirma que vendeu mais bilhetes para a digressão de Rock na noite seguinte aos Óscares do que no mês anterior todo.
Isabel Moreira na Assembleia

“Masculinidade tóxica em direto”. Deputada Isabel Moreira critica agressão de Will Smith

“Num evento público, Will Smith cometeu um crime, voltou para o lugar , não foi retirado dali, não veio segurança , não veio polícia , tudo “normal” e ainda fez o discurso “é que eu sou protetor””, criticou a deputada.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

China regista novos casos de Covid-19 e gera preocupações para a economia global

A rígida política ‘Covid zero’ do governo chinês tem levado a confinamentos que castigaram a economia global na primeira metade do ano, uma possibilidade que se volta a levantar perante a subida de casos na segunda maior economia mundial.

Revista de imprensa internacional: as notícias que estão a marcar a atualidade global

Boris Johnson debaixo de fogo por escândalo sexual no partido, quem pode substituir o primeiro-ministro britânico, a Ucrânia não consegue exportar os seus cereais são alguns dos temas em destaque nos meios internacionais.
Comentários