Multipessoal abre mais de 100 vagas de emprego para portugueses nos Países Baixos

O destino é o setor da restauração e hoteleiro. A empresa promete salário compeitivo e alojamento. Entre as funções mais procuradas estão as de empregado/a de mesa, cozinheiro/a e empregado/a de limpeza.

A Multipessoal, empresa portuguesa de recursos humanos, em parceria com a I-Hospitality, agência de trabalho temporário neerlandesa, está à procura de mais de 100 trabalhadores portugueses para integrarem o setor da restauração e hoteleiro nos Países Baixos, com efeito imediato. O anúncio pela Multipessoal através de um comunicado de imprensa.

Entre as posições mais procuradas estão as de empregado/a de mesa, cozinheiro/a e empregado/a de limpeza, assim como outras vagas em hotéis, restaurantes, parques temáticos e empresas de catering. As colocação vão ser feitas em regiões como Amsterdão, Utrecht, Eindhoven e Zeeland.

Os recrutadores procuram profissionais que tenham disponibilidade imediata e experiência na indústria, assim como fluência na língua inglesa. Prometem um salário competitivo, acesso a seguro de saúde, alojamento e apoio nos processos burocráticos.

As candidaturas podem ser realizadas no site da Multipessoal.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Medina com “confiança reforçada” na eleição de Leão para o MEE

O ministro das Finanças, Fernando Medina, disse hoje ter uma “confiança reforçada” nas possibilidades de o seu antecessor, João Leão, ganhar a ‘corrida’ à liderança do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), após a “votação pré-indicativa” no Eurogrupo.

Tribunal de Contas destaca atrasos na implementação de medidas para sustentabilidade financeira do SNS

No relatório de acompanhamento da auditoria às contas do SNS e do Ministério da Saúde, o TdC lembra os atrasos em várias medidas que tem vindo a sugerir desde 2015, sublinhando o seu impacto negativo nas finanças nacionais.
Comentários