Mundial2022: Federação do Irão acusa a dos EUA de suprir símbolo de Alá

“Num ato não profissional, a página do Instagram da Associação Americana de Futebol removeu o símbolo de Alá da bandeira iraniana”, denunciou agência de notícias oficial Irna, que revelou o facto da federação iraniana ter enviado um email à FIFA “para exigir que envie um aviso sério” à sua congénere.

A supressão do símbolo de Alá da bandeira do Irão motivou uma queixa do país à FIFA contra a federação de futebol dos Estados Unidos, em vésperas de as equipas se defrontarem no Mundial2022, na terça-feira, no Qatar.

“Num ato não profissional, a página do Instagram da Associação Americana de Futebol removeu o símbolo de Alá da bandeira iraniana”, denunciou agência de notícias oficial Irna, que revelou o facto da federação iraniana ter enviado um email à FIFA “para exigir que envie um aviso sério” à sua congénere.

A bandeira da República Islâmica do Irão é composta pelas cores verde, branco e vermelho e no centro tem uma forma estilizada da palavra Alá, que foi retirada da bandeira numa publicação no instagram da página da federação norte-americana.

O “ato único” foi justificado pelos americanos como uma forma de “mostrar solidariedade com as mulheres do Irão”, recordando que a “bandeira nunca sofreu alterações no site da federação”.

Na terça-feira, o desafio entre o Irão e os Estados Unidos vai marcar a ronda do Mundial, num duelo que, além de ter sempre grande impacto político, vai decidir quem avança na competição.

Disputadas duas jornadas, o Irão é segundo no Grupo B, com três pontos, mais um do que os Estados Unidos: a Inglaterra lidera com quatro, enquanto o País de Gales tem um.

Os países não têm relações diplomáticas desde 1980, poucos meses depois do incidente dos reféns na embaixada norte-americana em Teerão, em novembro de 1979: ainda assim, no Mundial de 1998, em França, registaram-se cenas de confraternização entre jogadores dos dois países.

Atualmente, o Irão é palco de um amplo movimento de protesto desencadeado em 16 de setembro com a morte de Mahsa Amini, uma curda iraniana de 22 anos, que morreu depois de ter sido detida pela polícia da moral.

Recomendadas

Tribunal espanhol determina que UEFA fica impedida de evitar Superliga

Competição que iria reunir algumas das melhores equipas do futebol europeu e mundial fica mais perto de se poder realizar. A UEFA terá feito uso da “posição de poder” para tentar impedir a realização da prova.

FPF chamada ao Parlamento. Tema: salário de Fernando Santos. Veja o “Hat Trick” no “Jogo Económico”

Veja a análise aos números da semana na rubrica do programa da plataforma multimédia JE TV.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.
Comentários