Mundo tem apenas “dez semanas” de abastecimento de trigo, alerta analista

Ao fornecer os dados, Menker alertou que, devido aos aumentos de preços este ano, outros 400 milhões em todo o mundo ficaram “inseguros em relação à alimentação”

Jason Reed/Reuters

Sara Menker, presidente-executiva da empresa de análise agrícola Gro Intelligence, disse ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que a guerra na Ucrânia “simplesmente adicionou combustível a um incêndio que já queimava há muito tempo”, esclarecendo que não é a principal causa da escassez de trigo. No entanto, a Ucrânia, país invadido, e a Rússia, país invasor, produzem cerca de um terço do trigo do mundo.

“Quero começar por dizer explicitamente que a guerra na Ucrânia não iniciou a crise de segurança alimentar. Simplesmente adicionou combustível a um fogo que já queimava há muito tempo. Uma crise em que detetamos muito antes da pandemia de Covid-19 e que expôs a fragilidade das nossas cadeias de abastecimento”, afirmou Menker, de acordo com um documento divulgado pelo portal “ZeroHedge”.

“Partilho isto porque acreditamos que é importante que todos entendam que, mesmo que a guerra terminasse amanhã, o nosso problema de segurança alimentar não desapareceria tão cedo sem uma ação conjunta”, acrescentou a responsável.

Ao fornecer os dados, Menker alertou que, devido aos aumentos de preços este ano, outros 400 milhões em todo o mundo ficaram “inseguros em relação à alimentação”, acrescentando que, em relação ao trigo, o mundo tem “atualmente apenas dez semanas de consumo global em stock em torno do planeta”.

“As condições hoje são piores do que as vividas em 2007 e 2008”, continuou ela. “É importante notar que os níveis mais baixos de stock de grãos que o mundo já viu estão a acontecer agora, enquanto o acesso a fertilizantes é altamente restrito, e a seca nas regiões de cultivo de trigo em todo o mundo é a mais extrema em mais de 20 anos. Preocupações semelhantes de stock também se aplicam ao milho e a outros grãos”.

Na semana passada, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, acusou a Rússia de impedir a Ucrânia de exportar trigo, o que a Rússia negou categoricamente. Blinken alegou que Moscovo está a utilizar o trigo como arma de guerra.

“O governo russo parece pensar que utilizar a comida como arma ajudará a realizar o que a sua invasão não conseguiu, quebrar o espírito do povo ucraniano”, disse Blinken.

No entanto, Menker observou que as secas em todo o mundo contribuem para a escassez de trigo.

As afirmações da CEO da Gro Intelligence surgem na sequência de David Beasley, diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos, dizer que o mundo agora enfrenta “uma crise sem precedentes”, sublinhando que 49 milhões de pessoas em 43 países estão a “bater à porta da fome”.

Recomendadas

Governo poupou 1,3 mil milhões em juros de dívida com política ultra-acomodatícia (com áudio)

Os juros próximos de zero significaram custos com dívida abaixo do previsto em sucessivos OE, criando uma poupança que chega a 1,3 mil milhões de euros desde que António Costa é primeiro-ministro.

Tribunal de Contas apenas realizou uma auditoria ao PRR e já tinham sido gastos 1,5 mil milhões (com áudio)

A juíza-conselheira Helena Abreu Lopes admitiu a escassez de auditorias em julho do ano passado quando foi acompanhar o presidente do TdC a uma audição no Parlamento.

Governo está a preparar novo apoio para empresas que contratem jovens (com áudio)

Vem aí um novo apoio para as empresas que ofereçam contratos sem termo aos jovens com salários de, pelo menos, 1.320 euros, anuncia a ministra do Trabalho, em entrevista.
Comentários