Mundo tem apenas “dez semanas” de abastecimento de trigo, alerta analista

Ao fornecer os dados, Menker alertou que, devido aos aumentos de preços este ano, outros 400 milhões em todo o mundo ficaram “inseguros em relação à alimentação”

Jason Reed/Reuters

Sara Menker, presidente-executiva da empresa de análise agrícola Gro Intelligence, disse ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que a guerra na Ucrânia “simplesmente adicionou combustível a um incêndio que já queimava há muito tempo”, esclarecendo que não é a principal causa da escassez de trigo. No entanto, a Ucrânia, país invadido, e a Rússia, país invasor, produzem cerca de um terço do trigo do mundo.

“Quero começar por dizer explicitamente que a guerra na Ucrânia não iniciou a crise de segurança alimentar. Simplesmente adicionou combustível a um fogo que já queimava há muito tempo. Uma crise em que detetamos muito antes da pandemia de Covid-19 e que expôs a fragilidade das nossas cadeias de abastecimento”, afirmou Menker, de acordo com um documento divulgado pelo portal “ZeroHedge”.

“Partilho isto porque acreditamos que é importante que todos entendam que, mesmo que a guerra terminasse amanhã, o nosso problema de segurança alimentar não desapareceria tão cedo sem uma ação conjunta”, acrescentou a responsável.

Ao fornecer os dados, Menker alertou que, devido aos aumentos de preços este ano, outros 400 milhões em todo o mundo ficaram “inseguros em relação à alimentação”, acrescentando que, em relação ao trigo, o mundo tem “atualmente apenas dez semanas de consumo global em stock em torno do planeta”.

“As condições hoje são piores do que as vividas em 2007 e 2008”, continuou ela. “É importante notar que os níveis mais baixos de stock de grãos que o mundo já viu estão a acontecer agora, enquanto o acesso a fertilizantes é altamente restrito, e a seca nas regiões de cultivo de trigo em todo o mundo é a mais extrema em mais de 20 anos. Preocupações semelhantes de stock também se aplicam ao milho e a outros grãos”.

Na semana passada, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, acusou a Rússia de impedir a Ucrânia de exportar trigo, o que a Rússia negou categoricamente. Blinken alegou que Moscovo está a utilizar o trigo como arma de guerra.

“O governo russo parece pensar que utilizar a comida como arma ajudará a realizar o que a sua invasão não conseguiu, quebrar o espírito do povo ucraniano”, disse Blinken.

No entanto, Menker observou que as secas em todo o mundo contribuem para a escassez de trigo.

As afirmações da CEO da Gro Intelligence surgem na sequência de David Beasley, diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos, dizer que o mundo agora enfrenta “uma crise sem precedentes”, sublinhando que 49 milhões de pessoas em 43 países estão a “bater à porta da fome”.

Recomendadas

Boris Johnson rejeita apelos de ministros para que se demita

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, recusou hoje apelos de alguns dos seus ministros a que se demita, de acordo com os meios de comunicação social britânicos.

EUA: Taxas de juros mais restritivas podem ser necessárias para conter a inflação

No entanto, consideraram que tais medidas são necessárias para desacelerar os aumentos de preços com vista à meta anual de 2%.

Finanças reembolsam 2.677 milhões de euros de IRS

Até 30 de junho, foram entregues cerca de 5,6 milhões de declarações de IRS.
Comentários