Museu de História Natural reabre em 2021

O investimento atingiu um milhão de euros. está prevista uma segunda fase que deve passar pela revisão e adição do espólio museológico.

A Câmara Municipal do Funchal anunciou que as obras de remodelação do Museu de História Natural devem estar finalizadas em janeiro de 2021. A autarquia salientou que esta intervenção foi a mais substancial no museu no último século, e implicou o investimento de um milhão de euros.

O vereador Rúben Abreu, sublinhou que apesar das dificuldades “o trabalho continua e esta será uma das principais obras que a Autarquia vai concluir no próximo ano, com impactos quer em termos de promoção da vitalidade cultural da cidade, quer no que respeita à preservação do património edificado municipal, intervindo num símbolo municipal que não tinha obras substanciais há mais de 50 anos”.

Esta intervenção incidiu sobre o património edificado do Palácio de São Pedro. Rúben Abreu sublinhou que se tratou de um “edifício que requereu redobrada atenção no decurso desta intervenção, de modo a salvaguardar a sua fidelidade arquitetural. Não temos dúvidas de que esta intervenção será mais um exemplo de reabilitação do património histórico do Funchal, promovida pela autarquia”.

A obra, explica a autarquia, “incluiu a recuperação e restauro das zonas que ainda apresentavam capacidade estrutural e acabamentos originais, contemplando, nas restantes zonas, uma reestruturação dos espaços, de modo a dotar o edifício de novos compartimentos e acessos, que respondessem aos requisitos funcionais do museu e às necessidades de segurança, bem como à normal circulação de pessoas no edifício, incluindo de pessoas com mobilidade condicionada. Um dos ajustes importantes ao projeto foi, de resto, a instalação de um elevador, o que acabou por atrasar os prazos gerais previstos, mas foi considerado fundamental, numa perspetiva de longo-prazo”.

Obras terão segunda fase

O museu terá ainda um snack-bar e uma loja temática. Está prevista uma segunda fase que deverá passa pela revisão e adição do espólio museológico, aplicação de nova metodologia científica e por uma modernização de galerias, com especial atenção à vertente multimédia.

O vereador da autarquia disse que o investimento realizado no museu “vai cumprir todas as modernas exigências dos espaços de visita ao público, mas enaltecer igualmente aquela que é a identidade do Museu de História Natural do Funchal”, acrescentando que este é um projeto que “está em consonância com a revitalização urbana da Baixa da cidade, com a qual o Município do Funchal continua fortemente comprometido, perspetivando-o como um exemplo catalisador para a importância de continuar a reabilitar a História e a Cultura do Funchal nos próximos anos”.

Recomendadas

Madeira: Marta Freitas volta a representar PS no Conselho Consultivo sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência

Marta Freitas, que já havia assumido esta posição no mandato anterior, foi agora reconduzida pelo Grupo Parlamentar Socialista, tendo tomado posse esta segunda-feira.

Saiba em que consiste a etiqueta energética e a sua importância na compra de equipamentos elétricos

A nova etiqueta energética já é uma realidade no nosso mercado. Os consumidores precisam de conhecer esta ferramenta, útil e intuitiva, para escolher os seus eletrodomésticos de forma esclarecida e eficiente.

Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira celebra novo protocolo com a Escola Nacional de Bombeiros

O protocolo é válido por tempo indeterminado, permitindo ainda o intercâmbio entre formandos e formadores do SRPC e da ENB, em várias áreas formativas.
Comentários