Músico David Crosby morre aos 81 anos

A informação foi tornada pública pela mulher do músico Jan Dance, não tendo sido ainda revelada qual a causa da morte, mas é apontada uma doença prolongada.

David Crosby morreu ontem, quinta-feira, aos 81 anos. O músico terminou a sua carreia nos palcos no ano passado, mas afirmou que iria continuar a produzir música dentro do que era possível. “Tenho 80 anos, vou morrer muito brevemente. É assim mesmo. Por isso, estou a esforçar-me para produzir o máximo de música possível, desde que seja realmente boa”, afirmou Crosby.

O comunicado foi dado pela mulher do músico, Jan Dance, à Variety, afirmando que este não resistiu a um “longo período de doença”, mas a causa da morte ainda não foi avançada. “É com grande tristeza [que comunicamos] que o nosso querido David Crosby morreu. Ele estava rodeado de amor pela sua mulher e alma gémea Jan e o filho Django”, afirma Jan no comunicado.

David fundou duas bandas, The Birds, em 1964, uma banda de rock, e  Crosby, Stills &Nash, em 1968, que mais tarde se tornou Crosby, Stills, Nask & Young em 1969, com a entrada do músico Neil Young. Esta última banda tocava folk rock e lançou quatro álbuns, tendo terminado a sua atividade em 2015.

Crosby é um membro do Hall of Fame do Rock and Roll.

Para além de cantor, Crosby também era uma voz ativa da comunidade nas redes sociais, tendo na passada quarta-feira feito uma publicação no Twitter a defender e a apoiar o trabalho da ativista Greta Thunberg.

Recomendadas

Casino Estoril celebra noite de São Valentim com jantar romântico no restaurante “Bistrô”

Enquadrado numa área privilegiada do Casino Estoril, o restaurante “Bistrô” situa-se próximo da entrada principal do Salão Preto e Prata, distinguindo-se pelo seu ambiente acolhedor e informal.

Ver “Ursos não há”, de Jafar Panahi, é também um ato solidário

O mais recente filme do realizador iraniano, “Ursos não há”, premiado em 2022 em Veneza, está nas salas de cinema em Portugal. Apesar de todas as restrições, nunca deixou de filmar.

Uma plataforma industrial onde a arte inspira a ir mais além

Na ECOSTEEL, uma fábrica do grande Porto, que já foi apelidada de “fábrica da criatividade”, respira-se arte. No restaurante que serve de cantina as refeições têm como pano de fundo painéis do Bordalo II e o jardim é plantado por instalações artísticas de Pedro Cabrita Reis, Siza Vieira e Pedro Calapez, entre outros.
Comentários