Musk avança para a compra do Twitter e ações disparam 22%

O CEO da Tesla, Elon Musk, voltou atrás na negociação e concordou em comprar o Twitter pelo preço original acordado de 44 mil milhões de dólares. As negociações da tecnológica na bolsa norte-americana foram interrompidas aquando do anúncio e retomaram a valorizar 22%.

Elon Musk volta a mudar de ideias e está novamente interessado em comprar a rede social Twitter por 54,20 dólares por ação, de acordo com um documento oficial submetido esta terça-feira. As ações da tecnológica na bolsa norte-americana fecharam a sessão a valorizar 22%.

Num comunicado divulgado pelo Twitter, a empresa reconhece a intenção de Musk de “concluir a transação por 54,20 dólares por ação”, isto é, 44 mil milhões de dólares — o valor originalmente acordado. Transação essa que pode ocorrer já na próxima sexta-feira, 7 de outubro, avança a CNBC.

As vendas das ações foi interrompida esta tarde quando a Bloomberg divulgou os planos do CEO da Tesla, mas foram rapidamente retomadas.

A documentação entregue na SEC (regulador norte-americano) nota que Musk enviou uma carta formal à empresa na segunda-feira com a sua intenção de prosseguir com o negócio, cujos contornos foram tornados públicos a 25 de abril deste ano.

Poucas semanas depois de Musk aceitar o preço – que valorizava a rede social em 44 mil milhões – rapidamente deu um passo atrás, em julho, ao informar a empresa da intenção de desistência. O Twitter acabou por processar Elon Musk numa tentativa de levar o negócio avante, mas o caso poderá nem chegar aos tribunais, já que a primeira audiência estava agendada para 17 de outubro.

Apesar de Elon Musk ter tentado atrasar a data da audiência em tribunal, a juíza Kathaleen McCormick rejeitou o recurso, citando um cenário de arrastamento que causaria “danos irreparáveis” ao Twitter.

Musk defendia-se dizendo que a rede social estava a menosprezar o número de ‘bots’ (contas falsas e automáticas) que tinha no seu serviço e que essa seria a razão da denúncia da compra. O também fundador da SpaceX acusava o Twitter de desencaminhar os investidores ao submeter dados falsos junto do regulador.

Do lado da rede social, veio a explicação: Musk é que não entende como as plataformas gerem o número de ‘bots’ e contas falsas.Em setembro, também os acionistas do Twitter acabariam por aprovar a venda pelo preço original que Musk ofereceu pela empresa.

Wall Street fecha eufórica com vislumbre do abrandamento da subida das taxas da Fed

Relacionadas

Wall Street fecha eufórica com vislumbre do abrandamento da subida das taxas da Fed

Nasdaq foi o índice estrela de Wall Street. A justificar a subida das ações está a descida do ISM dos EUA para mínimos de mais de dois anos, que reforçou a narrativa de que a Fed está a ter sucesso no arrefecimento da economia, pelo que poderá abrandar o aperto da política monetária.

Maioria dos acionistas vota a favor da venda do Twitter a Elon Musk por 44 mil milhões

A maioria dos acionistas da empresa Twitter votaram a favor da venda na OPA de Elon Musk por 44 mil milhões de dólares (43,93 mil milhões de euros), avança a Reuters e a CNN norte-americana.
Recomendadas

Bosch procura 100 profissionais para centro de desenvolvimento de software para airbags e travões em Braga

“A partir de Braga, vamos contribuir para o objetivo de continuar a salvar vidas, tornando a condução mais segura e confortável”, explica Carlos Ribas, representante da Bosch em Portugal. ‘Recruitment days’ vão decorrer em Braga nos dias 13 e 14 de janeiro.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

“Taxa Amazon”. Barcelona prepara-se para taxar empresas de entregas

A cidade espanhola deverá aplicar uma taxa às empresas que circulem no espaço público para entregar encomendas online. Medida abrange empresas com mais de um milhão de euros em receitas anuais e deverá encaixar cerca de 3 milhões nos cofres da autarquia.
Comentários