“Não há dúvidas que o povo empobrece enquanto a elite enriquece”. BE comenta inflação e lucros das empresas

O líder parlamentar bloquista deixou ainda algumas questões ao executivo de Costa nas redes sociais. “E o Governo? Vai continuar a aceitar este abuso? Insiste em não controlar preços nem aumentar salários?”.

Cristina Bernardo

O presidente do grupo parlamentar, Pedro Filipe Soares, recorreu às redes sociais para falar sobre a inflação e os lucros das empresas e considerou que não existem “dúvidas que o povo empobrece enquanto a elite enriquece”.

“Inflação a 9,1%, lucros de empresas nos setores alimentares e da energia superiores a 1.000 milhões de euros. Já não há dúvidas que o povo empobrece enquanto a elite enriquece”, escreveu Pedro Filipe Soares.

O líder parlamentar bloquista deixou ainda algumas questões ao executivo de Costa. “E o Governo? Vai continuar a aceitar este abuso? Insiste em não controlar preços nem aumentar salários?”.

No mês de julho, a taxa de inflação acelerou para 9,1% em Portugal, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados esta sexta-feira. Face a junho, a variação da inflação terá sido nula. Já nos últimos doze meses a inflação cresceu, em média, 4,7%.

Relativamente aos lucros das empresas, mencionado por Pedro Filipe Soares, o bloquista referia-se à Galp. Na segunda-feira, a empresa revelou que os lucros da Galp subiram 153% no primeiro semestre para 420 milhões de euros.

Pouco depois de serem conhecidos os resultados surgiram as primeiras críticas do BE, quando Pedro Filipe Soares sublinhou que “se o Governo dizia que precisava de instrumentos, agora tem instrumentos que de facto há um usufruto indevido das tais condições favoráveis de mercado, que é quase monopolista na sua atividade”.

O líder parlamentar destacou ainda que outros países como a Espanha e Itália “tem tributado estes lucros extraordinários para dizer o obvio: não pode um sector beneficiar do sacrifício das pessoas e indevidamente apresentar estes lucros”.

Recomendadas

Comité das Regiões defende reflexão sobre política de coesão da União Europeia

O presidente do Comité das Regiões (CdR), Vasco Cordeiro, defendeu esta terça-feira um processo de reflexão sobre o futuro da política de coesão da União Europeia (UE), apontando como “lições” a pandemia de Covid-19 e a guerra na Ucrânia.

ONG vê com “indignação” contratação de Sérgio Figueiredo pelas Finanças

Transparência Internacional critica contratação. Segundo o jornal “Público”, o contrato em questão é por ajuste direto e o ex-diretor de informação da TVI irá auferir um ordenado ilíquido equivalente ao vencimento mensal de um ministro, correspondendo a 4.767 euros.

Contratação Sérgio Figueiredo. IL diz que “é mais um exemplo do PS a governar em outsourcing”

Para o líder parlamentar da IL “a proximidade patente nesta contratação leva a questionar se a proximidade entre Sérgio Figueiredo e o PS já existia quando exercia funções jornalísticas, em particular de direção”. 
Comentários