“Não há medidas extraordinárias até novembro”: PS exige que Albuquerque se retrate

Porta-voz do PS, João Galamba, exigiu que Maria Luís Albuquerque se retrate, defendendo que os dados em contabilidade pública e nacional até novembro apontam já para o cumprimento da meta do défice, sem qualquer medida extraordinária.

“Os dados quer em contabilidade nacional quer em contabilidade pública são conhecidos e o défice até novembro baixa significativamente e permite cumprir a meta com Bruxelas, e os dados até novembro não incluem qualquer receita extraordinária referida por Maria Luís Albuquerque, nem a reavaliação de ativos nem o programa extraordinário de regularização de dívidas”, afirmou João Galamba à Lusa.

A vice-presidente social-democrata Maria Luís Albuquerque afirmou hoje que o Governo só conseguirá cumprir a meta do défice através de “medidas extraordinárias e irrepetíveis”, reclamando que o PSD teve sempre razão.

“Todos nos lembramos bem do que disse Maria Luís Albuquerque em setembro, numa entrevista à televisão, que era aritmeticamente impossível cumprir o défice. Esperamos que se retrate destas declarações, corrija as declarações que fez hoje e reconheça que sim, este Governo está a fazer aquilo que o Governo anterior não foi capaz”, exigiu João Galamba.

O dirigente e porta-voz socialista defendeu que o executivo está a fazê-lo, “sem esconder nada, sem maquilhar contas, garantindo que os portugueses têm não só as medidas que merecem, mas também contas públicas transparentes e com rigor, cumprindo compromissos internos e externos”.

“Percebemos a desorientação do PSD e de Maria Luís Albuquerque, mas pedimos algum pudor aos responsáveis do PSD, nomeadamente a Maria Luís Albuquerque, porque todos nos lembramos do que ela fez enquanto foi ministra: não só nunca cumpriu uma meta do défice, como deixou bastantes encargos para o futuro que este Governo está a tentar resolver”, afirmou.

Relacionadas

Maria Luís Albuquerque sobre o défice: “Nós tínhamos razão”

Ex-ministra das Finanças acredita que cumprimento das metas do défice não seria possível sem medidas extraordinárias do Governo.
Recomendadas

Crise/Inflação: Casais podem receber 125 euros pelo IBAN do reembolso do IRS

O apoio de 125 euros é individual, mas os casais que entreguem o IRS em conjunto e só tenham o IBAN do reembolso deste imposto confirmado nas Finanças recebem o apoio nessa conta bancária, esclareceu hoje fonte oficial.

PremiumPartidos convergem nos apoios às famílias e crescimento económico

Os partidos com assento parlamentar começam a definir as prioridades para o próximo Orçamento do Estado. Num quadro de incerteza, continuidade e necessidade de calibrar medidas é o elemento central do PS. Oposição reclama respostas ao acelerar da inflação.

Premium“Dá-se quase uma medalha a quem consegue fugir aos impostos”, diz presidente da APIT

O presidente da APIT salienta que Portugal está a braços com a economia informal e que são precisas políticas de cidadania na área.
Comentários