Não perca dia 20 de Outubro o webinar OE 2021: O impacto nas famílias

Num tempo de incerteza provocada pela pandemia venha conhecer qual o impacto que o Orçamento do Estado para 2021 irá ter sobre as famílias portuguesas.

 

Como vai o Orçamento do Estado de 2021 interferir na vida das famílias? O que muda para as mesmas com este novo OE? O que esperar em termos de medidas de combate à crise provocada pela pandemia de Covid-19? Esta são algumas das questões que vamos debater no webinar de dia 20 de Outubro, às 15h00, ao qual poderá assistir em directo no facebook e na JE TV do Jornal Económico.

Para ajudar a responder a estas questões estará Anabela Silva, Partner da EY, People Advisory Services. A sua experiência profissional abrange o apoio na área da gestão da mobilidade internacional nas vertentes migratória, fiscal e de segurança social, bem como consultoria e planeamento fiscal na área das remunerações e benefícios, pensões e aconselhamento fiscal e parafiscal individual. É licenciada em Economia pela Faculdade de Economia do Porto e é Revisora Oficial de Contas. Tem 20 anos de experiência profissional e integra os quadros da EY desde 2005.

Queremos conhecer eventuais dúvidas e expectativas que tenha em relação a este tema. Para isso, basta participar enviando questões ou comentários para o email que colocamos à sua disposição: oe2021familias@jornaleconomico.pt.

 

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com a EY.

Recomendadas

A Mobilidade elétrica acelera a descarbonização das empresas

Na sua definição mais simples, descarbonizar significa “tirar carbono a”. E no caso da energia, significa que cada vez mais, queremos trocar as energias fósseis, que emitem gases de efeito estufa, por mais energias verdes, renováveis.

Euribor em máximos de uma década

O que pode fazer para cobrir a subida dos juros do seu empréstimo à habitação?

Mobilidade Sustentável: conheça a aposta da Schindler

Com a missão de ser cada vez mais sustentável, a Schindler estabeleceu para o ano de 2030 uma redução de 50% nas emissões de gases com efeito de estufa das suas atividades, com base nos dados de 2020.
Comentários