Natal e Ano Novo: Como se estão a preparar os países europeus em tempo de Covid

Os últimos dois meses têm sido marcados por uma nova onda de restrições e alguns países europeus estão a preparar novas medidas de segurança tendo em conta o impacto da circulação de pessoas nas quadras festivas que se celebram no final deste ano.

Com a evolução da pandemia da Covid-19, as restrições de circulação vão e vêm conforme evoluem o número de infeções e óbitos. Os últimos dois meses têm sido marcados por uma nova onda de restrições. No entanto, parecem não ter sido suficientes, sendo que, para acompanhar o Natal e a chegada de 2021, alguns países europeus estão a preparar novas medidas de segurança.

Itália está a considerar a imposição de mais restrições em todo o país durante os feriados de Natal e Ano Novo, sendo que crescem as preocupações com um possível aumento do número infeções em janeiro, segundo a “Reuters”. No sábado, a Itália ultrapassou o Reino Unido quanto ao número de óbitos, tendo registado 484 mortes em 24 horas, uma evolução que terá sido motivada pelo alivio de algumas normas de segurança, que tinham sido postas em prática em novembro.

Agora, o governo transalpino pode decidir colocar o país sob as chamadas regras de confinamento de “zona vermelha” de 24 de dezembro a 2 de janeiro, estendendo o horário do recolher noturno, proibindo movimentos não essenciais e fechando lojas, bares e restaurantes aos fins de semana e feriados, com exceção dos que vendem bens essenciais.

“As multidões são injustificáveis, irracionais, irresponsáveis”, apontou o ministro de Assuntos Regionais italiano, Francesco Boccia, ao jornal italiano La Repubblica.

Se assim acontecer, Itália estará a traçar um percurso semelhante à Alemanha, no combate à Covid-19. No domingo, o governo de Angela Merkel anunciou que iria fechar a maioria das lojas na quarta-feira até pelo menos 10 de janeiro, após relatar 321 mortes por Covid-19 e 20.200 novos casos em 24 horas.

Além das recentes mudanças na Alemanha, esta segunda-feira, o ministro da Economia, Olaf Scholz apontou que o número de pessoas a trabalhar no esquema Kurzarbeit vai aumentar depois de quarta-feira. O programa estatal permite às empresas reduzir o horário de trabalho e receber subsídios equivalentes a 60% do salário de seus funcionários.

O Reino Unido, Londres deverá ser colocada no nível mais difícil de restrições da Covid-19 após um forte aumento nas taxas de infeção por coronavírus, segundo a “BBC” esta segunda-feira. Neste nível, bares e restaurantes devem fechar portas e só podem operar através de serviços de take-away. Na semana passada, o governo levantou algumas preocupações com a disseminação do vírus nas escolas de Londres e anunciou um programa de testes em massa.

Enquanto a Itália, Alemanha e Reino Unido estão de olhos postos no Natal, na Irlanda já se pensa em janeiro. Os irlandeses estão a ponderar voltar a impor algumas restrições em janeiro, revelou o primeiro-ministro Micheal Martin esta segunda-feira, depois de responsáveis de saúde do país terem alertado que os casos podem aumentar novamente após a reabertura da maior parte da economia nas últimas duas semanas.

Atualmente, a Irlanda tem a menor taxa de incidência de Covid-19 na União Europeia, depois de ter encerrado temporariamente lojas, bares e restaurantes em outubro.

Já a Holanda deve anunciar um difícil confinamento de um mês na noite desta segunda-feira, incluindo o fecho de escolas e lojas que não vendem produtos essenciais até 19 de janeiro, segundo a “Reuters”. Até ao momento, a Holanda tem estado sujeita a algumas regras de segurança, mas apesar das restrições, os distritos comerciais estão lotados há semanas, com um aumento no número de infeções após as comemorações de entrega de presentes de 5 de dezembro, marcando o aniversário de São Nicolau.

Em Portugal, o país permanece em estado de emergência até dia 24 de dezembro, mas isso não significa que nos dias de Natal estejam completamente livres de restrições. Se a reavaliação de dia 18 for positiva, nos dias 24 e 25 deverá permitida a circulação entre concelhos e via pública até às 2h00. No dia 26 só é permitido até às 23h00. Nas noites de 24 e 25, os restaurantes podem estar abertos até à 1h00 e no dia 26 só podem funcionar até às 15h30 nos concelhos de risco muito elevado e extremo.

Após o Natal, a transição entre concelhos será proibida entre as 00h do dia 31 de dezembro e as 5hoo do dia 1 de janeiro. A circulação na via pública será permitida até às 2h na noite da passagem de ano nos concelhos de maior risco e até às 23h00 no primeiro dia de 2021.

Recomendadas

Enviado da ONU quer garantir “boa tradição de democracia e diálogo” nas eleições de São Tomé

“Vim para recolher informações, porque, como sabem, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, segue com bastante atenção a evolução da situação política deste país e emitiu um comunicado em que felicitou o povo são-tomense pela sua maturidade política”, disse Abdou Abarry, o novo representante especial para da ONU para a África Central.

PremiumPutin une extremos na oposição ao Ocidente

As franjas mais extremas europeias convergem no apoio a Putin, unidas por um antiamericanismo reforçado, à esquerda, por uma orfandade do comunismo soviético e, à direita, pela admiração por um regime iliberal e autocrático.

Moçambique baixa receitas fiscais do gás ao fundo soberano para 40%

Moçambique deverá ser um dos maiores exportadores mundiais de gás a partir de 2024, beneficiando não só do aumento dos preços, no seguimento da invasão da Ucrânia pela Rússia, mas também pela transição energética.
Comentários